Finanças

Petróleo opera em baixa, pressionado por sinais de avanço na produção dos EUA

Os futuros de petróleo operam perto dos menores níveis em quatro meses nesta manhã, após dados recentes indicarem que a produção dos EUA está em expansão.

Às 10h34 (de Brasília), o Brent para maio caía 0,85% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 51,33 por barril, enquanto o WTI para o mesmo mês recuava 1,12% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 48,76 por barril. O WTI para abril, que vence amanhã, tinha baixa de 1,29%, a US$ 48,15 por barril.

Na sexta-feira, pesquisa da Baker Hughes mostrou que o total de plataformas em operação nos EUA subiu 14 na semana anterior, para 631, marcado o nono avanço semanal consecutivo e atingindo o maior patamar desde setembro. O indicador sugere que os EUA continuam ampliando sua produção de óleo de xisto.

“Ninguém esperava que a produção americana de óleo de xisto crescesse tanto e tão rapidamente”, comentou Gnanasekar Thiagarajan, diretor do Commtrendz Risk Management.

A expansão da produção nos EUA vem ajudando a anular os efeitos positivos de esforços de grandes produtores de reduzir a oferta desde janeiro. No fim do ano passado, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e nações não pertencentes ao grupo, incluindo a Rússia, fecharam acordos para reduzir sua produção diária combinada em cerca de 1,8 milhão de barris. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

mercado Petróleo