Finanças

Petróleo fecha em alta, após relatório de estoques dos EUA

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta, nesta quinta-feira, 6. A commodity foi beneficiada pelo relatório de estoques na última semana dos Estados Unidos, que mostrou um recuo acima do esperado, mas o movimento foi contido pelo cenário atual, ainda de desequilíbrio entre oferta e demanda.

O petróleo WTI para entrega em agosto fechou em alta de 0,86%, a US$ 45,52 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). O Brent para entrega em setembro, por sua vez, fechou com ganho de 0,67%, a US$ 48,11 o barril, na ICE.

O Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) informou mais cedo que os estoques de petróleo dos EUA recuaram 6,299 milhões de barris na última semana, bem acima da previsão de queda de 2,5 milhões de barris prevista pelos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Os estoques de gasolina e destilados também caíram mais que o previsto. Por outro lado, a produção de petróleo do país subiu a 9,338 milhões de barris por dia, de 9,250 milhões de barris por dia na semana anterior.

Logo após o relatório do DoE, os contratos chegaram a ganhar mais força e subir cerca de 3%. Com o passar do pregão, porém, houve perda de fôlego, com participantes do mercado destacando que, mesmo diante do recuo nos estoques dos EUA na última semana, o quadro ainda é de desequilíbrio entre oferta e demanda.

Investidores monitoram o nível de cumprimento do acordo de corte na produção liderado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e também se haverá um aumento na demanda pela commodity mais adiante, o que poderia reequilibrar o quadro e apoiar os preços.

Nesta sessão, também influiu para a alta do petróleo o dólar mais fraco. Nesse caso, o barril fica mais barato para os detentores de outras divisas, o que aumenta o apetite entre os investidores. Com informações da Dow Jones Newswires

Tópicos

Petróleo