Tecnologia & Meio ambiente

Onda de frio mata sete na Bulgária e pelo menos 65 na Europa

Onda de frio mata sete na Bulgária e pelo menos 65 na Europa

Pessoas caminham após nevasca em Santeramo in Colle, na Itália, em 7 de janeiro de 2017 - AFP

A onda de frio que congela a Europa há quase uma semana deixou sete mortos na Bulgária, segundo um novo balanço apresentado nesta quarta-feira por veículos de comunicação locais, elevando a pelo menos 65 o número de mortos em toda a Europa.

A série de óbitos começou em 6 de janeiro, com a morte de dois migrantes iraquianos em uma nevasca. As últimas vítimas da onda de frio são um casal de quinquagenários que morreu na terça-feira em uma cidadezinha do sul da Bulgária, intoxicado por monóxido de carbono por causa do defeito em um aquecedor.

A maior parte dos óbitos pela onda de frio na Europa foi registrada na Polônia.

Na Bulgária, onde os termômetros caíram a -18ºC na capital, Sófia, o consumo de eletricidade atingiu níveis máximos em 20 anos, anunciou a ministra da Energia, Temenoujka Petkova.

Uma onda de frio proveniente da Escandinávia atinge há vários dias a maior parte da Europa continental, deixando um bom número de mortos tanto na Europa Central quanto nos Bálcãs e na Itália.