ISTOÉ 2016

Nove anos após acidente nuclear, Fukushima receberá o beisebol na Olimpíada

O Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu nesta sexta-feira que a cidade de Fukushima receberá as competições de beisebol e softbol durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Será uma forma mostrar ao mundo a reconstrução da cidade, que sofreu com um tsunami e um acidente nuclear em 2011.

“Essa é uma grande oportunidade de levar o espírito dos Jogos Olímpicos para essa região, que foi afetada pelo tsunami de 2011”, disse o presidente do COI, Thomas Bach, em entrevista coletiva nesta sexta. “É também uma demonstração de solidariedade do movimento olímpico com as pessoas dessa região que foram afetadas pelas consequências desses desastre”, completou.

De volta ao programa olímpico após ficar ausente dos Jogos de Londres-2012 e Rio-2016, o beisebol e o softbol terão duas sedes nos Jogos de Tóquio: o Fukushima Azuma Stadium, para a fase preliminar, e o Yokohama Stadium para a fase final.

A cidade de Fukushima fica a quase 300 km de distância da capital japonesa. Lá aconteceu o segundo maior desastre nuclear da história, em 2011, em consequência do terremoto e do tsunami que atingiram o Japão. Ninguém morreu por exposição à radiação, mas a água e o solo foram contaminados.