Esportes

Kyrgios supera Ferrer e faz 1ª final de Masters 1000 na carreira em Cincinnati

A boa campanha de Nick Kyrgios no Masters 1000 de Cincinnati só vai terminar na decisão. Neste sábado, o número 23 do mundo se classificou à final do evento norte-americano disputado em quadras duras ao superar o espanhol David Ferrer, o 31º colocado no ranking, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/3) e 7/6 (7/4), em 2 horas e 4 minutos.

No único confronto anterior entre eles, no US Open de 2013, Ferrer se deu melhor. Agora, porém, Kyrgios deu o troco e fará a final em Cincinnati com o búlgaro Grigor Dimitrov, o 11º colocado no ranking, que o derrotou na única vez em que se encontraram, no Masters 1000 de Indian Wells de 2015.

Com os tenistas firmes no saque, o primeiro set da partida nem teve break points. A definição, então, ficou para o tie-break, quando Kyrgios foi superior e triunfou por 7/3. O segundo set repetiu o equilíbrio da parcial anterior. No décimo game, no saque de Ferrer, o australiano teve match-point, mas o espanhol conseguiu se safar.

Assim, a segunda parcial também foi para o tie-break. E Kyrgios se deu melhor novamente, dessa vez por 7/4, se classificando para a decisão deste domingo em Cincinnati, prevista para começar às 17 horas (de Brasília).

Kyrgios havia conquistado uma grande vitória nas quartas de final em Cincinnati ao derrotar o espanhol Rafael Nadal com uma grande atuação e agora buscará o título inédito. Já Ferrer, aos 35 anos, deu um passo para resgatar alguns dos melhores momentos da sua carreira – já ocupou o terceiro lugar no ranking. Em Cincinnati, sua melhor campanha foi o vice-campeonato em 2014, algo que não vai conseguir igualar dessa vez.