Brasil

Sob efeito de drogas, irmão de Suzane von Richthofen é detido na zona sul de SP

Crédito: Reprodução

Atualização (31/5/2017 – 11h38) – Diferentemente do informado anteriormente, Andreas von Richthofen não foi detido na região da Cracolândia, mas no bairro de Chácara Flora, região de Santo Amaro, zona sul. O texto foi alterado para incluir esta informação.

Andreas von Richthofen, de 29 anos, irmão de Suzane von Richthofen, foi internado nesta terça-feira 30 no Hospital Municipal do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo. Segundo o boletim médico, Andreas foi encaminhado ao hospital após ser encontrado por policiais militares ao tentar pular o muro de uma casa no bairro Chácara Flora.

Leia também: “É nojento”, diz irmão de Suzane von Richthofen sobre assassinato dos pais

Ele estava agitado, desorientado e agressivo e foi atendido pela psiquiatra de plantão. O jovem tentou se jogar da maca quando soube que ficaria internado. De acordo com o jornal “O Globo”, no prontuário, a médica afirmou que Andreas estava sujo, com os cabelos compridos e com as roupas rasgadas, tinha múltiplos ferimentos pelo corpo e seus sintomas eram condizentes com “abuso de substâncias ilícitas”. Andreas estava preocupado com uma medalha dourada em que se lia o sobrenome Richthofen, retirado de sua posse para evitar que ele se ferisse com o objeto.

Segundo a Prefeitura, no dia anterior, Richthofen havia sido abordado na região da Cracolândia por equipes da Secretaria Municipal da Saúde. A ele, foram oferecidos cuidados e tratamento médico, mas o rapaz recusou. Richthofen estaria frequentando a Cracolândia. O local seria usado por ele como ponto de abastecimento, para compra de drogas, de acordo com fontes oficiais.

Ao ser detido nesta terça por policiais, Richthofen estava completamente desorientado e falou que estaria agindo sob ordens de um “imperador”.

fac-simile_Andres-von_Richthofen_REPROD
Fac-símile/UOL

 

O médico Miguel Abdala, tio de Richthofen, chegou ao Hospital do Campo Limpo por volta das 21 horas e foi informado por uma médica que o jovem estava bem. Ele já havia sido transferido para um leito psiquiátrico de longa permanência na clínica particular de recuperação São João de Deus, conveniada com a Prefeitura e destacada para receber internações de usuários de drogas da Cracolândia, no âmbito do programa Redenção.

Na saída do hospital, Abdala não quis falar sobre o caso. Disse apenas que também estava em busca de informações sobre o sobrinho. Da mesma forma, a advogada de Andreas Richthofen, Maria Aparecida Evangelista, informou que ninguém da família se pronunciará sobre o caso por enquanto.

A tragédia

Andreas tinha apenas 15 anos quando os pais foram mortos pela irmã, em conluio com o namorado Daniel Cravinhos e o cunhado, em 31 de outubro de 2002. Suzane foi condenada a 39 anos de prisão e cumpre pena na penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 Feminina de Tremembé, no interior de São Paulo.

Ela confessou participação no assassinato dos pais. O casal Manfred e Marísia von Richthofen foi morto na mansão onde moravam, na capital paulista.

Sem os pais e com a irmã presa e deserdada, Andreas passou a ser o único herdeiro do casal. Seguiu-se uma longa disputa judicial para saber quem controlaria o dinheiro da família. A Justiça deixou os recursos sob administração do tio, o médico Miguel Abdalla, que também foi tutor de Andreas até que ele se tornasse maior de idade. Suzane chegou a demonstrar na cadeia interesse em se reaproximar do irmão, o que nunca aconteceu.