Edição nº2480 23.06 Ver edições anteriores

Agenda aberta

52
Isac Nobrega

Depois de ser duramente criticado por ter recebido o investigado Joesley Batista, dono da JBS, que entrou no Palácio do Jaburu sem se identificar, Michel Temer passou a divulgar no site do Planalto a sua programação diária. Nos mínimos detalhes, incluindo os compromissos noturnos.

Flagrado no deslize, o presidente primeiro tentou se justificar, alegando o hábito de reuniões tardias. Depois a ficha caiu. Afirmou que “rigorosamente” a conversa com o executivo deveria ter constado em sua agenda.

A lei 12.813 e o Código de Conduta Ética da Alta Administração Federal excluem o presidente da República de tornar pública a sua agenda. Contudo, mais de duas centenas de gestores públicos estão obrigados a fazê-lo, inclusive os ministros de Estado, evitando conflito de interesses. A Constituição prevê o princípio da publicidade, excluindo o chefe de governo. Mas ao registrar os compromissos do dia a dia, o presidente dá exemplo a seus subordinados, além de ter álibi no caso de haver questionamento futuro – ou presente – sobre algum encontro mantido.

Aliás, a Comissão de Ética Pública da Presidência da República tem batido muito nessa tecla. Cobra dos dirigentes federais publicidade da agenda. Há infelizmente ainda lacunas, com uns agentes insistindo em não dar bola para a obrigatoriedade. O colegiado adverte os faltosos.

Em 2015, o então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo se viu em maus lençóis depois de se reunir com advogados de empreiteiras ligadas à Lava Jato, sem registro do encontro. A omissão no exercício do cargo dá margem ao surgimento de especulações diversas.

Em boa hora, Temer muda de atitude. E por falar em transparência, a agenda do presidente confirma sua viagem à Rússia para esse mês – ele esteve naquele país em 2015, quando era vice-presidente. E, ainda, estará dias 7 e 8 de julho, em Hamburgo, na Alemanha, para reunião da Cúpula do G20. Nas viagens o presidente terá oportunidade de garantir que o Brasil busca superar a crise política e econômica, sem abrir mão do regime democrático. Melhor assim.

Legislativo
Questão de ordem

Rodrigo Maia recebeu apelo do Paládio do Planalto para não dar “feriado junino” aos parlamentares no fim deste mês.  Por conta das festas de São João (dia 29) a presidência da Câmara dos Deputados costuma suspender as sessões deliberativas, numa espécie de recesso branco, sem desconto nos salários. No ano passado foram 12 dias de paralisação, sem sessões deliberativas e apenas homenagens no plenário, esvaziando debates e algumas audiências públicas. Será que o panorama muda?

Brasil
Trocou a picanha

56
Ueslei Marcelino/Reuters

Atinge o cofre da JBS a reação de descontentamento com as práticas de corrupção reveladas por seus executivos, em delação premiada feita ao Ministério Público Federal. O fundo americano (Thomas H Lee Partners) que comprou por
US$ 400 milhões a holding de investimento da  Fogo de Chão Churrascaria cortou a compra de carnes processadas junto a JBS, no Brasil – cerca de 25% dos produtos saíam das fábricas do grupo. A rede tem 32 endereços, 23 nos EUA e nove em nosso País.

Agricultura
Aqui e lá

53
Fernando Dias

As condições do clima na Região Sul têm sido desfavoráveis para o plantio e o desenvolvimento do trigo. Chuvas generalizadas das últimas semanas poderão fazer com que o Brasil ocupe logo a primeira posição no ranking dos países importadores do produto. A previsão inicial de uma safra nacional de 6.320,1 toneladas para esse ano já é alvo de muitas interrogações no Ministério da Agricultura. Curiosamente, na vizinha Argentina, estima-se colheita recorde de 20 milhões de toneladas na atual safra.

Medicina
Curta o melhor

Considerado um dos meses mais festivos do ano, junho é também conhecido pelo alto índice de acidentes com fogos de artifício. Por conta do Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras (6 de junho), o Conselho Federal de Medicina divulgará pesquisa destacando que o manuseio inadequado desse tipo de explosivo mata pelo menos dez brasileiros a cada ano e leva outros 500 à internação. Comemorações juninas e julinas estão começando no País inteiro, com danças típicas, fogueiras, fogos de artifício e muita comida. Queimaduras, lesões com lacerações e cortes, amputações, traumas auditivos e até perda da visão são alguns dos principais riscos de um arraial mal sucedido. Fuja deles. Vá na boa!!

Rio de Janeiro
Outros tempos

Com pedidos de impeachment contra o seu governo se avolumando na Assembléia Legislativa, Luiz Fernando Pezão tem dificuldades não apenas no relacionamento contra deputados e funcionários públicos. Ele e o vice-governador, Francisco Dornelles, já não exibem a sintonia de outrora. Por exemplo, da decisão do governo de abrir uma nova licitação para escolha da futura concessionária que administrará o Maracanã, desde 2013 nas mãos da Odebrecht, Dornelles discordou de A a Z do processo.

Congresso
Dinheiro virtual

54
Divulgação

Depois de enquadrado e então mantido líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros apareceu para votar a emenda constitucional que acaba com o foro privilegiado para 54 mil autoridades, inclusive integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público. Seu voto foi como queria o governo. Daí virou alvo de gozações: “recursos não faltarão para Alagoas (enchentes) Renan, mas não chegarão”. Eis a frase mais comum que ele ouviu.

Judiciário
Olho vivo

Há uma suspeita no Supremo Tribunal Federal de que membros do Ministério Público e Policiais Federais estariam espionando amigos e familiares de determinados ministros. Sem autorização judicial, arapongagem é crime. O ato seria uma tentativa de comprometer os magistrados, envolvendo-os em alguma camada da Lava Jato. Infelizmente, episódios da mesma natureza já ocorreram. Se comprovada a farsa, a crise institucional irá se agravar.

Economia
Mordidas misteriosas

Um mistério em torno de Henrique  Meirelles, que a duras penas vem conduzindo a economia brasileira. O que tem naquela barra de cereal que o ministro da Fazenda volta e meia tira do bolso inferior do paletó em eventos públicos? Depois de remover em parte o papel da embalagem, ele dá uma abaixadinha, morde e recoloca o alimento no bolso. Quem descobrir o mistério terá direito a participar da próxima reunião de cúpula da área econômica – podendo também levar a sua barrinha de proteínas com cobertura de chocolate.

Lazer
Quem vai?

55
Divulgação

Pela primeira vez, cerca de 100 dos mil estabelecimentos filiados à Associação Brasileira de Motéis, em 12 estados, parcelarão a diária em suíte, em até três vezes no cartão, de 6 a 12 junho, período em que se comemora o Dia dos Namorados. Para gozar do desconto é preciso fazer reserva pelo site WWW.jontexloveweek.com.br – e depois deixar tudo acontecer.

 


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.