Esportes

Fifa define critério e assegura Brasil como cabeça de chave da Copa

O Brasil será um dos cabeças de chave no sorteio para definir os grupos da primeira fase da Copa do Mundo. Nesta quinta-feira, a entidade anunciou que vai usar como critério o seu ranking de seleções de outubro, que será divulgado no dia 16 do próximo mês.

De qualquer forma, a atualização de setembro da lista, divulgada nesta quinta, apontou a seleção brasileira em segundo lugar, sem chance de ficar fora da relação das sete primeiras colocadas, em outubro, o que já a garante como cabeça de chave. A situação da líder Alemanha é semelhante, mas a equipe ainda não obteve a sua classificação. A Rússia, por ser a seleção anfitriã da Copa, também encabeçará um dos grupos.

O comitê de competições da entidade se reuniu nesta quinta-feira para debater os resultados da Copa das Confederações e avaliar a preparação da Rússia para a Copa de 2018. Mas um dos pontos principais foi a definição de como ocorrerá o sorteio das chaves, no dia 1º de dezembro, em Moscou.

Ficou determinado que quatro potes seriam estabelecidos, separando as seleções em quatro níveis diferentes. Em cada pote haverá oito times. Usando o ranking como referência, os sete primeiros colocados serão colocados no pote 1. Nesse grupo também estará a Rússia. Como o Brasil já está classificado para o Mundial e ocupa o segundo lugar no ranking, sua posição de cabeça de chave está assegurada.

O segundo pote terá a presença dos oito times sucessivos na classificação do ranking da Fifa de outubro, assim como os posteriores. Continuará valendo a velha tradição da Fifa de não permitir que duas seleções da mesma confederação caiam no mesmo grupo. A exceção é apenas para a Uefa, que pode ter duas seleções em cada grupo por conta do número elevado de representantes europeus no Mundial – são 14, com apenas oito chaves.

Os ingressos para a Copa do Mundo de 2018 foram colocados à venda nesta quinta-feira e, segundo a Fifa, atraíram a atenção mundial.