Edição nº2484 21.07 Ver edições anteriores

Cunha chora

CHORO Eduardo Cunha está abalado
CHORO Eduardo Cunha está abalado

Quem conversou com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na prisão diz que ele passa muito tempo chorando. Sempre. E que não é de tristeza, mas, de revolta. Segundo relatos, o peemedebista se sente um dos principais responsáveis pela viabilização do governo Michel Temer, por ter concretizado o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Mas, na avaliação de Cunha, o PMDB roeu o osso junto ao rachar com os petistas e, agora, enquanto a nova gestão ceia o filé, ele deglute sozinho a mal servida marmita no Complexo Médico-Penal no Paraná. A decisão do Supremo de manter sua prisão preventiva o deixou surpreso e mais desesperado. Agora, Cunha parece convencido de fazer delação premiada. Mas a Procuradoria Geral da República não foi oficialmente procurada.

Viva…o foro
A operação da Polícia Federal no Amazonas sobre desvios de recursos da saúde foi enviada ao Supremo Tribunal Federal
e agora sabe-se por que: apurar eventual responsabilidade do senador Omar Aziz (PSD-AM), que era governador
à época dos fatos. O caso foi batizado de Operação Maus Caminhos e veio à tona em setembro do ano passado.

Segundo investigações, foram obtidos indícios que o governador autorizou o processo seletivo que contratou uma entidade envolvida com os desvios. Também há grampo telefônico de um dos investigados, Mouhamad Moustafa, fazendo referência
a reuniões com membros da cúpula do governo. Moustafa controlava empresas envolvidas com desvios.

Esperando Janot

75

Os inquéritos relacionados à Odebrecht na Procuradoria da República do Distrito Federal estão parados à espera dos depoimentos das delações premiadas. Dentre eles, há os casos que investigam tráfico de influência internacional de Lula e o projeto do submarino nuclear, orçado em R$ 20 bilhões. Investigadores não vêem sentido em continuar tocando apurações antes de receber as informações da PGR.

Rápidas

* O Palácio do Planalto se tocou tardiamente que, com a promessa de Michel Temer de afastar seus ministros de governo que estejam denunciados na Lava Jato, ele deu ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, altíssimo poder de sobre a escalação ministerial.

* Com a constatação de que do jeito que está o texto da Previdência não passará, Michel Temer avalia ceder mais na idade mínima, na diferenciação de prazos entre homem e mulher e nas regras de transição.

* Os parlamentares, nem mesmo os do PSDB, que são os mais fieis, querem aprovar como está. Avaliam que a campanha de marketing sobre a Previdência não surtiu efeito nenhum no eleitorado. Que continua pressionando contra.

* Ao contrário da PEC dos Gastos, agora parlamentares estão sem discurso para a população e temem não conseguir se reeleger. Mas o mercado avalia que um texto desfigurado terá efeito igual a zero na economia.

Retrato falado

“A política comercial do governo Trump abre uma janela de oportunidade para o Brasil”
“A política comercial do governo Trump abre uma janela de oportunidade para o Brasil”

Gerente-executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Diego Bonomo apresentou a especialistas em comércio internacional americanos, em Washington, a visão do setor privado brasileiro sobre as políticas do presidente Donald Trump.
Enquanto o mundo se preocupa com o protecionismo nos EUA, o Brasil vê oportunidades para fechar acordos com importantes economias, como México, União Europeia e Japão, e recuperar quase uma década sem progressos substanciais nos acordos comerciais.

Direito de defesa

O Ministério Público Federal deu um prazo de 30 dias para que a Embrapa preste esclarecimentos sobre as denúncias publicadas na edição da IstoÉ de 14 de outubro do ano passado. A reportagem revelou um suposto desvio de dinheiro obtido com a venda de milho na unidade do Distrito Federal. Além disso, o MPF também cobra explicações sobre a dívida de R$ 23 milhões imposta à empresa pública devido ao descaso com que a gestão petista tem tratado a legislação trabalhista. Outra irregularidade questionada pela Procuradoria da República no Distrito Federal é a queima de móveis de escritórios que seriam leiloados em breve.

Toma lá dá cá
Lucio Vieira Lima, deputado federal (PMDB-BA)

76

O senhor concorda com o senador Romero Jucá, que disse que restringir o foro privilegiado seria uma “suruba selecionada”?
Não concordo com o termo “suruba”, acho que foi um termo inadequado, infeliz. Mas ele fazia referência a uma música dos Mamonas Assassinas, pelo que ele disse. Mas compreendi o que ele quis dizer e concordo. Se valer o fim do foro privilegiado para parlamentares, tem que cair também para todos os poderes, o Executivo e o Judiciário. O Legislativo
não pode ser a Geni, não pode jogar pedra na Geni.

Então trocamos Mamonas Assassinas por Chico Buarque…
Sim, usando metáforas musicais, o problema do Brasil não é o poder Legislativo e ele precisa existir na democracia.

Mas a imagem do Legislativo hoje não está das melhores, por conta dos escândalos de corrupção.
É o poder onde tem maior transparência. É a casa do povo, onde a população e a imprensa têm livre acesso.
Você podem abordar um parlamentar a hora que quiser. Vai tentar falar com um ministro, tem que fazer audiência.

Direito de defesa
O Ministério Público Federal deu um prazo de 30 dias para que a Embrapa preste esclarecimentos sobre as denúncias publicadas na edição da IstoÉ de 14 de outubro do ano passado. A reportagem revelou um suposto desvio de dinheiro obtido com a venda de milho na unidade do Distrito Federal. Além disso, o MPF também cobra explicações sobre a dívida de R$ 23 milhões imposta à empresa pública devido ao descaso com que a gestão petista tem tratado a legislação trabalhista. Outra irregularidade questionada pela Procuradoria da República no Distrito Federal é a queima de móveis de escritórios que seriam leiloados em breve.

Claudinha…Bagunceira

74
Ainda a passos lentos, a CPI da Lei Rouanet vai começar a ouvir produtores e estuda até convocar os próprios artistas para prestarem esclarecimentos. O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Alberto Fraga (DEM-DF), marcou um polêmico depoimento para depois do Carnaval: o da produtora Ilna Cristina de Vasconcelos Leite.

Ilna deve ir ao Congresso Nacional para dar explicações sobre a captação de recursos para shows de sua filha, a cantora de axé Cláudia Leitte (foto), que teve a prestação de contas rejeitada pelo Ministério da Cultura. Chegou-se a cogitar a ida da própria artista à CPI, mas por enquanto trata-se apenas de uma hipótese que não deve se concretizar.

Tudo eu

78

De acordo com colegas de parlamento, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto), tem dito que está cansado de trabalhar como o presidente da Câmara, cargo para o qual foi eleito, e também como líder do governo, posto ocupado por André Moura (PSC-SE). Apesar da pressão, o presidente Michel Temer disse a Moura para tocar o barco.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.