Edição nº2492 15.09 Ver edições anteriores

Briga por remédio contra esclerose múltipla

ESCLEROSEMULTIPLA-FG-1web
A aposentada Maria Aparecida Bolano, 55 anos, não conseguiu encontrar o Avonex na semana passada

Pacientes que recebem agora o diagnóstico de esclerose múltipla não receberão mais pelo SUS o Avonex, remédio usado contra a doença que faz parte da lista dos medicamentos oferecidos pelo governo.

Só continuarão a receber a droga os pacientes que fazem uso atualmente (cerca de três mil). A decisão do Ministério da Saúde de suspender o fornecimento da medicação aos novos pacientes surpreendeu os especialistas. “Somos contra a retirada. Não dá para entender por que ela foi feita”, afirma a neurologista Maria Fernanda Mendes, integrante da Academia Brasileira de Neurologia.

O Avonex está na lista de opções disponíveis e é o único tratamento de primeira linha que tem aplicação semanal. Além disso, segundo a neurologista Maria Fernanda, trata-se de um remédio de eficácia e segurança já consagrados no mundo todo. “Só no Brasil ela não é eficaz?”, pergunta.

E mesmo quem já recebia a droga gratuitamente enfrenta dificuldades na sua obtenção. É o caso da aposentada Maria Aparecida Bolano, 55 anos.

Há poucas semanas, ela tentava sem sucesso conseguir o remédio do qual faz uso há cerca de oito anos. “E não consigo nem informações sobre quando o remédio estará disponível”, disse. “É desesperador.”


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.