Finanças

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa com incertezas políticas nos EUA

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira, à medida que incertezas políticas nos EUA levaram os investidores a evitar ativos considerados mais arriscados, como ações, e a buscar segurança no iene e em papéis de dívida soberana, como os Treasuries americanos ou os JGBs japoneses, durante a madrugada.

Nos últimos dias, voltaram a surgir dúvidas sobre a capacidade do presidente dos EUA, Donald Trump, de aprovar amplas reformas no Congresso americano, em meio a uma crise política gerada por notícias de que o republicano compartilhou informações confidenciais durante encontro com autoridades russas na Casa Branca, na semana passada, e de que teria pedido ao ex-diretor do FBI James Comey que encerrasse uma investigação sobre o ex-assessor de segurança nacional Michael Flynn.

“Há um pouco de nervosismo sobre a situação política nos EUA e se isso representa maior instabilidade e preocupação para os mercados”, comentou Ric Spooner, analista-chefe da CMC Markets.

O índice Nikkei caiu 0,53% em Tóquio, encerrando o pregão a 19.814,88 pontos, pressionado por ações de exportadoras e de seguradoras.

Em outras partes da Ásia, o chinês Xangai Composto recuou 0,27%, a 3.104,44 pontos, enquanto o Hang Seng teve queda de 0,17% em Hong Kong, a 25.293,63 pontos, o sul-coreano Kospi registrou baixa de 0,10% em Seul, a 2.293,08 pontos, e o Taiex caiu 0,18% em Taiwan, a 10.013,67 pontos.

Contrariando a tendência majoritária da região, o Shenzhen Composto, índice que reúne empresas chinesas de menor valor de mercado, teve leve alta de 0,13%, a 1.867,68 pontos, enquanto o filipino PSEi subiu 0,46% em Manila, a 7.826,53 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, influenciada principalmente pelo fraco desempenho dos quatro maiores bancos do país. O índice S&P/ASX 200 caiu 1,1%, sua maior queda em um único dia desde 22 de março, e terminou a sessão a 5.786,00 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.