Artes Visuais

Formas tecidas

Formas tecidas

ARTISTAS DA TAPEÇARIA MODERNA II – Passado Composto Século XX — São Paulo, de 24/10 a 20/01

Em 2012, a galerista Graça Bueno reuniu obras de seu acervo e de coleções particulares para montar um amplo painel da moderna tapeçaria produzida no Brasil por artistas como Genaro de Carvalho (Salvador-BA, 1926-1971), Jacques Douchez (Macôn-França, 1921 – São Paulo-SP, 2012) e Jean Gillon (Iasi-Romênia, 1919 – São Paulo-SP, 2007). Começava ali uma redescoberta da arte têxtil brasileira, que viveu seu ápice entre as décadas de 1960 e 1980 e depois entrou em período de hibernação.

A mostra rendeu frutos e volta agora na coletiva “Artistas da Tapeçaria Moderna II”, com curadoria de Antonio Carlos Suster Abdalla e acrescida de mais quatro nomes importantes: Eva Soban e Norberto Nicola (1930-2007), o carioca Rubem Dario (1941 – 1978) e o mineiro Edmar de Almeida, que na década de 1970 atuou em projetos ao lado da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi (1914-1992). Segundo Graça, os nomes reunidos apresentam forte ligação entre si, já que participaram conjuntamente de exposições nacionais e internacionais. Douchez e Nicola, por exemplo, mantiveram um atelier em parceria de 1959 a 1980.

Completam a mostra manifestações da arte têxtil na América pré-colombiana, um exemplar da produção indígena brasileira e homenagens ao mestre francês Jean Lurçat (1892-1966) e à polonesa Magdalena Abakanowicz, incluindo a monumental tapeçaria “Helena” (1964-1965), que participou da VIII Bienal de São Paulo, em 1965. CM