Agronegócio

Aprosoja-GO informa perdas pontuais com chuva irregular e calor

São Paulo, 11 – A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO) informou nesta quarta-feira 11, que a irregularidade das chuvas e as altas temperaturas entre o final de dezembro e o início de janeiro provocaram perdas pontuais em lavouras de soja de alguns municípios goianos, mas não espera impacto significativo na produção. “Não tivemos uma falta geral de chuvas, mas sim uma irregularidade maior e volumes menores que no início da safra, com chuvas ocorrendo de forma bastante esparsa”, diz em nota o consultor técnico da Aprosoja-GO, Cristiano Palavro. Nesta semana a previsão é de chuvas regulares e bem distribuídas nas áreas produtoras. Segundo a Aprosoja, a colheita já começou em localidades de pivô central que usaram variedades de soja precoces. Na maioria das áreas, porém, as plantas estão na fase de enchimento de grãos, algumas encaminhando para a maturação final, afirma o consultor técnico da Aprosoja-GO. O pico da colheita de soja em Goiás é em meados de fevereiro. Os preços da oleaginosa recuaram. Segundo a entidade, a valorização do real nas últimas semanas levou as cotações para abaixo dos R$ 70,00 observados no mês passado. Já as cotações do milho no mercado disponível se situam ao redor do R$ 30,00 por saca. “Os valores para a safrinha continuam em queda – muitos produtores estão relatando preços nada remuneradores, em torno de R$ 20,00 a saca”, diz a Aprosoja-GO, que considera que esse cenário pode afastar investimentos “mais robustos” na segunda safra.