Tecnologia & Meio ambiente

União perfeita

Como os HD players levam a imensidão de informações disponível na internet para o televisor em alta definição

União perfeita

chamada.jpg

De um lado, a internet, com seu acervo infinito de imagens, vídeos, filmes e seriados. Uma maravilha, só que em telas cada vez menores e portáteis – conveniência às vezes indesejada. No outro extremo, a televisão: aparelho onipresente há décadas em salas de estar, quartos e todo tipo de cômodo. Duas coisas que a cada dia que passa parecem ter sido feitas uma para a outra – basta saber como conectá-las. Uma solução econômica é o HD player. O aparelho permite a reprodução de vídeos, fotos e áudio em alta resolução. Além da entrada que liga a televisão ao HD player, outra porta acopla arquivos provenientes de iPods, pen drives, HDs externos, câmeras e filmadoras digitais ao aparelho. Muitos modelos têm acesso à internet ou podem ser conectados às redes domésticas. É só ter o arquivo no computador para poder assisti-lo na televisão.

“Esse tipo de aparelho acompanha a tendência inaugurada pelo Apple TV, lançado em 2007”, diz o jornalista especializado Henrique Martin, um dos autores do blog de testes Zumo. Ele ainda lembra que algumas TVs de última geração já são equipadas com o recurso, mas seus preços ainda estão muito altos. Em contrapartida, é possível comprar um HD player por apenas R$ 500. O valor do aparelho aumenta de acordo com a maior capacidade de armazenamento de arquivos. Outro de seus triunfos é a facilidade de navegação. Muito simples e intuitiva, ela é feita com o auxílio de um controle remoto similar ao de um DVD, capaz de acessar listas de vídeos, músicas ou fotos na tela do televisor.

O analista de sistemas Adler Victor Teixeira, 43 anos, é um entusiasta do aparelho. Dono de mais de 500 DVDs, ele viu, a princípio, a possibilidade de armazenar todos os discos em um arquivo no HD player. “Eu também não estava a fim de comprar mais de 500 Blu-rays para dar um upgrade na minha coleção. A qualidade de imagem dos meus DVDs não fica igual à de um Blu-ray, mas melhora bastante. E eu não tenho nem de levantar do sofá para trocar o disco”, diz. Mas a brincadeira não fica só na qualidade da imagem. Com a possibilidade de baixar arquivos da internet, Teixeira viu o mundo se expandir a partir de seu sofá. Afinal, basta apanhar o controle remoto para ter a imensidão da internet em suas mãos.

G_HD_Player_B.jpg