A semana

Amazônia caindo por terra

Amazônia caindo por terra

O governo federal passou os últimos três anos festejando a diminuição do desmatamento da Amazônia e os últimos quatro anos comemorando o monitoramento em tempo real dessa região. De duas, uma: ou o governo manipulou politicamente os índices parciais desse monitoramento ou ele andava falhando. O fato é que na quarta-feira 23 o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) anunciou que 3.235 quilômetros quadrados de floresta foram devastados – e somente entre agosto e dezembro de 2007 (avançaram o pasto e a soja). Isso é recorde. Como o monitoramento só capta 40% da mata que vai para o chão, estima-se que o estrago possa chegar a sete mil quilômetros quadrados. "Até hoje nunca tínhamos detectado desmatamento dessa magnitude nesse período do ano", disse o diretor do Inpe, Gilberto Câmara. Também foi divulgado o ranking mundial que relaciona países (149) e preservação ambiental. O Brasil está na 35ª posição. Em primeiro lugar, a Suíça.