Cultura

Um Avatar persegue James Cameron

Kathryn Bigelow, ex-mulher do cineasta, passa a disputar com ele os principais prêmios do cinema

Um Avatar persegue James Cameron

Confira o trailer do filme "Guerra ao Terror":

guerra_site.jpg

chamada.jpg
PULSO FIRME
Kathryn Bigelow dirigindo uma cena do filme “Guerra ao Terror”

Durante as filmagens de “Caçadores de Emoção”, a cineasta Kathryn Bigelow e o seu então marido e produtor executivo, James Cameron, deram início ao processo de divórcio após um casamento de três anos. Esse filme foi a primeira parceria profissional do casal e o trabalho mais bem-sucedido na incipiente carreira de Kathryn. Como quem cria uma avatar, Cameron ajudou a abrir as portas de Hollywood para a mulher cuja formação se dera sobretudo nas artes plásticas. “Ele é minha influência e inspiração”, dizia ela na época. A partir daí os caminhos artísticos, a admiração e os corpos de Cameron e Kathryn se distanciaram e o estilo minimalista dela cada vez mais destoaria da extravagância cênica do diretor de megaproduções como “Titanic” e do agora espetacular “Avatar”. Duas décadas se passaram, e Kathryn, a criatura, já ameaça o seu criador Cameron. O filme “Guerra ao Terror”, que ela dirige com orçamento de US$ 20 milhões (estreia na sexta-feira 5), ganhou indicações para grandes premiações e vem desafiando a unanimidade e o favoritismo absolutos que cercam o “Avatar” de seu ex-marido, no qual se gastaram US$ 500 milhões. A história filmada por Kathryn aborda com extremo realismo o cotidiano de três militares americanos em ação no Iraque que passam por situações-limite, entre a vida e a morte. Alterna sequências tensas e detalhes mínimos, como o gato com uma pata quebrada que cruza rapidamente uma cena.

CINEMA-02-IE.jpg

Nada que lembre o estilo de Cameron. Mesmo assim, onde ele é indicado a prêmios, lá está ela ameaçando o seu reinado. No Globo de Ouro ambos ficaram frente a frente disputando as categorias de melhor fotografia e direção. Cameron levou as duas. Na segunda-feira 25, no entanto, Kathryn deu o troco. Ganhou com seu “Guerra ao Terror” os prêmios de melhor filme e direção da Associação dos Críticos de Cinema dos EUA, considerados um termômetro importante para o Oscar. Ela novamente perseguiu o ex-marido e o superou no Producers Guild of America, que escolheu seu longa-metragem como a melhor produção de 2009. A disputa não para por aí. O Bafta, principal premiação cinematográfica inglesa, já anunciou os seus indicados: a fantasia de Cameron e o realismo de Kathryn concorrem a oito prêmios – em seis categorias eles competem entre si. Na terça-feira 2 saem as indicações ao Oscar. A previsão é de que tão cedo a ex-mulher do diretor de “Avatar” não lhe dará trégua.

CINEMA-3-IE.jpg