Cultura

O bicho vai pegar

Novo filme da Disney, "Zootopia" chega ao País com personagem criado especialmente para a plateia brasileira depois de quebrar o recorde de público nos EUA

O bicho vai pegar

Fauna urbana: Animação coloca animais em uma metrópole para falar de questões contemporâneas como a falta de comunicação (Reprodução)

Não é a primeira vez que um filme americano sofre adaptações – além, claro, da língua – para sair dos Estados Unidos. Mas “Zootopia – Essa Cidade É um Bicho”, animação da Disney que mostra animais vivendo em uma civilização contemporânea, foi além. O estúdio criou versões locais para um dos personagens da trama, um jornalista de televisão, que, no original, é incorporado por um alce, no Japão chega como um panda e, no Brasil, na pele de uma onça pintada. 

2Cultura.jpg

Fauna urbana: Animação coloca animais em uma metrópole para falar de questões
contemporâneas como a falta de comunicação

 
Boi Chá, o pesonagem local, é um comentarista de televisão dublado pelo colunista da ISTOÉ Ricardo Boechat. Boi Chá é âncora do telejornal da metrópole fictícia onde a trama policial se passa. É ele quem dá as notícias sobre o caso que a coelha protagonista Judy Hopps, dublada aqui por Monica Iozzi, investiga. Rodrigo Lombardi também integra o elenco de voz nacional, no papel de raposa malandra que engana Judy quando ela começa a trabalhar na polícia. 
 
“É um filme com várias camadas de leitura. Os animais servem de metáfora para falarmos da sociedade atual”, disse o diretor Byron Howard, na apresentação do filme para a imprensa antes do lançamento americano. A estreia nos Estados Unidos foi arrasadora: mais de US$ 73 milhões no primeiro final de semana, a maior abertura da história de um filme de animação da Disney. 
 
3Cultura.jpg

O dono da voz: O jornalista Ricardo Boechat (no detalhe) faz a dublagem
de Boi Chá (foto), personagem criado especialmente para a versão brasileira

 
A renda de três dias bateu o hit anterior da casa, “Frozen: Uma Aventura Congelante”, que conquistou a bilheteria de US$ 67 milhões quando estreou nas salas americanas, em 2013. O jornalista de TV é o único personagem de “Zootopia” a ganhar versão diferente de acordo com o território onde o filme é lançado. Só no Brasil o âncora é o grande felino. Assim como nos Estados Unidos, no Canadá e na França, o telejornal é apresentado por um alce. Na Austrália e na Nova Zelândia, o animal escolhido foi o coala.