A semana

REVOLTA DOS RADICAIS

REVOLTA DOS RADICAIS

Na corrida à Presidência dos EUA, democratas e republicanos não estão preocupados somente com o enfrentamento entre si. Surgiu um novo fator de preocupação na semana passada após as primárias de New Hampshire. Em ambos os partidos venceram aqueles que significam a “insurgência ideológica” (radicais, portanto) no seio de suas próprias legendas em relação ao poder nelas cristalizado. Pelo Partido Republicano, ganhou Donald Trump com 31,6% dos votos, um passeio no segundo colocado, o senador Marco Rubio (14,6%). Pelos democratas, os liberais abençoados pelos cardeais do partido, capitaneados por Hillary Clinton (40,5% dos votos), foram massacrados, como não se via há 60 anos, por Bernie Sanders (53,3%) – a plataforma socialista, a pregar que ricos e brancos financiem estudos dos pobres e negros, ficou muito à frente da moderada.