Comportamento

Uma família do barulho

O clã Kardashian ultrapassa os limites da superexposição com novas polêmicas e estreia a décima temporada do reality show familiar explorando a mudança de sexo do patriarca campeão olímpico

Uma família do barulho

Um medalhista olímpico transgênero. Uma socialite que se tornou a celebridade mais copiada e seguida do mundo. Uma mãe supercontroladora que faz as vezes de empresária. Uma beldade de 19 anos apontada como uma das modelos mais talentosas e influentes da moda atual. Esses personagens por si só já dariam o que falar. Junte a eles outros membros do clã não menos polêmicos, fotos seminuas publicadas frequentemente nas redes sociais, brigas conjugais e familiares exibidas ao vivo e mais uma infinidade de polêmicas que parecem surgir na velocidade da luz: está pronta a receita de sucesso dos Kardashian. A família mais famosa da televisão chega à décima temporada de seu reality show, “Keeping Up With The Kardashians”, exibida no Brasil pelo canal E! a partir do dia 17 de março trazendo no cardápio personagens e tramas muitas vezes mais controversas do que as celebradas séries americanas.

01.jpg
HOLOFOTE
Acima, Bruce Jenner em dois momentos: medalha de ouro na
Olimpíada de Montreal e com aparência mais feminina. Abaixo,
Kim Kardashian em foto seminua para comemorar os 27 milhões
de seguidores no Instragram e na versão platinada

BARULHO-03-IE.jpg

A próxima e mais aguardada revelação dessa nova leva de episódios será protagonizada pelo patriarca Bruce Jenner, 65 anos, ouro no decathlon nas Olimpíadas de 1976 e ex-marido da matriarca Kris Jenner. Ele revelará às filhas e enteadas que sempre se reconheceu como mulher, segundo a imprensa americana. Irá, inclusive, pedir a elas que passem a chamá-lo por outro nome. Também é dada como certa a produção de um documentário em formato de série que mostrará todos os passos da transição de Bruce do gênero masculino para o feminino, com mudanças no visual que inclusive já são notadas, como cabelos compridos, operação para amenizar o pomo-de-adão e esmalte nas unhas. A psicanalista Letícia Lanz, especialista em estudos de gênero e de sexualidade, critica a espetacularização do processo. “É transformar a mudança de gênero em situação anormal”, diz. “Mas dependerá muito de como ele vai agir e se expor diante do público.”

02.jpg
ÁLBUM
Bruce, Kris, filhos e enteados, quando nem imaginavam que um programa
de televisão iria torná-los a família mais famosa do mundo

Bruce, um dos membros mais discretos do clã, vai agora seguir a receita de exposição de outros familiares, principalmente Kim, a mais famosa. Além das infindáveis mudanças de visual, como o look platinado que mostrou na quinta-feira 5, em Paris, evitando o tédio em torno de sua persona midiática, ela expõe seu corpo para os seguidores e não tem vergonha de ser a mulher-objeto que é. A última façanha foi uma foto de lingerie no Instagram para comemorar os 27 milhões de seguidores é a conta pessoal com maior número de fãs, só perdendo para o próprio Instagram. Kendall Jenner, filha de Bruce e Kris, novo rosto da marca Estée Lauder e uma das modelos mais festejadas da atualidade, sua irmã Kylie e sua meia irmã Khloe Kardashian também figuram na lista das dez contas mais populares no mundo.

BARULHO-06-IE.jpg
PROFISSIONAL
A modelo Kendall Jenner: uma das tops mais requisitadas da atualidade

Apesar de retratarem um cotidiano de luxo e riqueza tipicamente americanos, os Kardashian têm um público fiel no Brasil. Para Malena Segura Contrera, do Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Semiótica da Cultura e da Midia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, o sucesso do clã por aqui se deve a nossa fixação com a cultura americana e a avidez pelo consumo. “Copiamos modelos americanos e o que eles exportam é exatamente o que essa família significa: merchandising”, diz. Se depender de Bruce, Kim e o resto da trupe, os holofotes farão parte de suas vidas por um longo tempo.

Fotos: GSI/ABACAPRESS.COM/Pascal Le Segretain/Getty Images