A semana

O antebraço de Chico

O antebraço de Chico

Chico Buarque de Holanda completou 70 anos na quinta-feira 19. A mídia de diversos países prestou-lhe homenagens, e é redundância falar da genialidade de Chico como compositor, poeta, cantor e escritor. Quando era adolescente, seu pai, o historiador e sociólogo Sérgio Buarque (um dos principais intelectuais do Brasil), ficava preocupado porque o filho lhe dizia que, quando se tornasse adulto, só queria dar risada. Esse é o Chico que sempre trabalha com seriedade, mas jamais se leva a sério (sinal de inteligência). Ri e nos faz rir – e pensar. Exemplo: ele é criador do maior palíndromo da língua portuguesa (mesmo sentido se lido normalmente ou de trás para frente). Antes dele era: “socorram-me subi no ônibus em Marrocos”. Chico fez: “até Reagan sibarita atira bisnaga ereta”. Há duas letras a mais. Em tempos de Copa é justo falar de futebol, e é público que Chico gostaria de ter sido também um craque da bola.