Em Cartaz

Manoel na íntegra

"Se o nada desaparecer, a poesia acaba. Eu sei. Sobre o nada eu tenho profundidades

Manoel na íntegra

CARTAZ-02-IE-2299.jpg

“Se o nada desaparecer, a poesia acaba. Eu sei. Sobre o nada eu tenho profundidades.” Assim o poeta mato-grossense Manoel de Barros, que completa 97 anos no dia 19, apresenta “Poesia Completa” (Leya), uma reunião de seus 18 livros. De “Poemas Concebidos sem Pecado” (1937) a “Escritos em Verbal de Ave” (2011), sua obra deposita o olhar sobre a insignificância das coisas para, justamente, lhe revelar o mistério.  

CARTAZ-LIVRO_2299.jpg