Comportamento

O assassino do Facebook

Com histórico de aplicar golpes em mulheres que conhece pela internet, mecânico de Santa Catarina é o principal suspeito do assassinato da filha de sua namorada

O assassino  do Facebook

FACE-ABRE-IE-2290.jpg
FICHA
José Ademir Radol tem boletins de ocorrência por estelionato
e tentativa de estupro: ele mentiu o nome para a namorada
 

E ssa é mais uma história que começou com um golpe financeiro facilitado pela internet. O mecânico José Ademir Radol, 48 anos, conheceu a viúva Leonilda Kurlapski, 48, por meio do Facebook. Para esconder a fama de golpista que possui em Mafra (SC) a 310 quilômetros de Florianópolis, ele se apresentou com a identidade falsa de Márcio Melo. O relacionamento ganhou força e ele passou a frequentar a casa onde ela morava com a filha, Aline Moreira, 18 anos. Três meses de namoro foram suficientes para que Leonilda financiasse um carro para ele, um Fiat Uno. Foi com esse veículo, usando a desculpa de que precisava trocar os pneus do carro, que ele ofereceu uma carona para Aline até Curitiba, no Paraná, onde a jovem encontraria o namorado. Infelizmente, Aline nunca chegou ao seu destino e a viagem acabou em tragédia.

Os dois saíram de Mafra na sexta-feira 27 de setembro. Horas depois, a jovem teria enviado mensagens à mãe e ao namorado pedindo socorro. Segundo Leonilda, Radol chegou a entrar em contato com ela e afirmou ter deixado a jovem na Rodovia do Xisto, em Curitiba, após o carro dar problemas mecânicos. Ele insistiu em vê-la, mas, com medo e com a filha desaparecida, ela recusou. O corpo da jovem foi encontrado na terça-feira 1º com hematomas na cabeça, sem roupas e já em estado de decomposição. Estava em um matagal às margens da estrada, a 40 quilômetros de Rio Negro, região metropolitana de Curitiba. Há a suspeita de que ela tenha sofrido abuso sexual. “Esses encontros marcados por internet, quando não se sabe quem é a pessoa que está do outro lado, geralmente apresentam problemas”, diz o delegado Sergio Luiz Alves, responsável pela investigação. Segundo ele, Radol era famoso pelos golpes que dava em mulheres que conhecia nas redes sociais.

FACE-02-IE-2290.jpg
PERIGO
Aline, 18 anos, pegou carona com Radol e foi encontrada morta na terça-feira 1º

Até o momento, o mecânico é o único suspeito do crime. Ele foi preso na sexta-feira 4 em Santa Cecília (SC). Radol possui dois boletins de ocorrência registrados contra ele em Santa Catarina, um por estelionato e outro por tentativa de estupro. Segundo a polícia, testemunhas viram Aline e Radol na estrada, a pé, por volta das 21h da sexta-feira 27, pedindo ajuda. Uma hora depois, ele caminhava sozinho e tentava cobrir o rosto.