A semana

A morte de Amarildo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro encerrou o inquérito sobre o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza. Em seu relatório consta: Amarildo foi torturado com saco plástico na cabeça e espancado até a morte por dez policiais militares que integravam a Unidade de Polícia Pacificadora da Rocinha – inclusive seu ex-comandante, o major Edson Santos. O pedreiro foi levado de sua casa no dia 14 de julho. Até a sexta-feira 4 os PMS indiciados não haviam revelado que destino deram ao corpo, que continua desaparecido.