Gente

Um filme, um muro, um movimento

Bruna Lombardi está pintando e bordando em São Paulo. A atriz é roteirista do longa "Amor em Sampa", dirigido pelo marido, Carlos Alberto Riccelli, e o filho, Kim

Um filme, um muro, um movimento

5.jpg

Bruna Lombardi está pintando e bordando em São Paulo. A atriz é roteirista do longa “Amor em Sampa”, dirigido pelo marido, Carlos Alberto Riccelli, e o filho, Kim. A comédia romântica reúne cinco histórias que se cruzam na cidade. Mas “Amor em Sampa” já virou movimento. Bruna e o artista plástico Kobra pintaram um muro (foto) para dar largada às ações de cidadania. As filmagens terminam na quinta-feira 8. A estreia será em 2014:

ISTOÉ – A filmagem começou no meio dos protestos de junho. Pensaram em direcionar o filme para aquele momento efervescente?
Bruna –
Naquele momento a gente viu que o amor em Sampa era mais necessário do que nunca! Mas o filme não entra nesse espírito.

ISTOÉ – Como foi a seleção de atores pelas redes sociais?
Bruna –
Acredito em trabalho interativo. É legal descobrir talentos. Vamos levar esses talentos para o projeto permanente. Pintamos um muro no Bom Retiro. É um dos 90 cenários do filme, e uma homenagem à cidade, para que ela tenha mais cor e vida. Esse filme é para ser um movimento.

ISTOÉ – Ao contrário do que canta Criolo, existe amor em SP?
Bruna
– Com certeza! É o que segura a cidade. São Paulo é complexa, incrível e difícil. Você só constrói uma cidade como São Paulo com muito amor.