Edição nº2488 18.08 Ver edições anteriores

Com o bebê e o buquê

Com um ano e meio, o bebê Dom foi o astro do casamento dos pais, Luana Piovani e o surfista Pedro Scooby

Com o bebê e o buquê

2.jpg
Álbum de casamento Nas fotos cedidas por Luana à coluna, Dom e Walter Piovani levam a atriz ao altar

GENTE-02-IE.jpg

IEpag72e73_Gente-1.jpg

Com um ano e meio, o bebê Dom foi o astro do casamento dos pais, Luana Piovani e o surfista Pedro Scooby. Embora já fosse um desejo materno, Luana diz que partiu do filho a vontade de seguir com ela e o avô, Walter Piovani, na hora da marcha nupcial.“Dom quis entrar no meu colo. Adorei entrar com meu filho do lado direito”, disse à coluna. A atriz casou-se carregando o buquê e o bebê, na sexta-feira 26, na Casa das Canoas, Rio de Janeiro. “A cerimônia toda foi um filme só. Não consigo dividi-la em partes. E a emoção é indescritível.” A atriz sai poucos dias de férias, mas já está cheia de planos. “Futuro é ser feliz hoje. Mas tem peças de teatro, viagens de surfe e o batizado do Dom.” Luana também tem se dedicado à Dança dos Famosos, no “Domingão do Faustão”. “Certamente isso ajudou na linda silhueta que o vestido desenhou no meu corpo.” 

Para a vida toda

GENTE-06-IE-2281.jpg

Entre um trabalho e outro pelo mundo, Emanuela de Paula encontra tempo para tocar projetos pessoais. A top, que já foi chamada de Baby Angel quando ainda não tinha idade para posar para a grife de lingerie Victoria’s Secret, vai lançar, em 2015, uma marca de biquínis para a vida toda. “A ideia é criar uma linha de biquínis confortáveis com durabilidade na cor, tecido e modelagem”, diz. Na foto, a bela ensaia para nova empreitada, posando para a marca Amir Slama.

Um filme, um muro, um movimento

5.jpg

Bruna Lombardi está pintando e bordando em São Paulo. A atriz é roteirista do longa “Amor em Sampa”, dirigido pelo marido, Carlos Alberto Riccelli, e o filho, Kim. A comédia romântica reúne cinco histórias que se cruzam na cidade. Mas “Amor em Sampa” já virou movimento. Bruna e o artista plástico Kobra pintaram um muro (foto) para dar largada às ações de cidadania. As filmagens terminam na quinta-feira 8. A estreia será em 2014:

ISTOÉ – A filmagem começou no meio dos protestos de junho. Pensaram em direcionar o filme para aquele momento efervescente?
Bruna –
Naquele momento a gente viu que o amor em Sampa era mais necessário do que nunca! Mas o filme não entra nesse espírito.

ISTOÉ – Como foi a seleção de atores pelas redes sociais?
Bruna –
Acredito em trabalho interativo. É legal descobrir talentos. Vamos levar esses talentos para o projeto permanente. Pintamos um muro no Bom Retiro. É um dos 90 cenários do filme, e uma homenagem à cidade, para que ela tenha mais cor e vida. Esse filme é para ser um movimento.

ISTOÉ – Ao contrário do que canta Criolo, existe amor em SP?
Bruna –
Com certeza! É o que segura a cidade. São Paulo é complexa, incrível e difícil. Você só constrói uma cidade como São Paulo com muito amor.

Nostalgia na pista

4.jpg

Emerson Fittipaldi ficou nostálgico. Ele foi convidado pela revista “Motor Show” para pilotar um carro Lotus no circuito de Paul Ricard, na França. “Exatamente como aconteceu há 42 anos, quando pilotei lá o (modelo) Lotus Gold Leaf”, diz Fittipaldi. O relato completo desse reencontro está na edição deste mês da revista.

Nelson Rodrigues light

3.jpg

Chega aos cinemas em março de 2014 o longa “Ninguém Ama Ninguém… Por Mais de Dois Anos”, inspirado em cinco contos de “A Vida Como Ela É”, de Nelson Rodrigues. Levou um ano a negociação para a compra dos direitos autorais de 40 contos do escritor. Dirigido por Clovis Mello, o filme terá Marcelo Farias, Gabriela Duarte e Luana Piovani no elenco. Não haverá nudez nem palavrão. “Apresentaremos um Nelson para um jovem que sabe pouco de Nelson Rodrigues”, diz Raul Doria, sócio de Mello na CINE, produtora responsável pelo projeto, orçado em R$ 3 milhões. As filmagens terminaram e Mello volta à rotina do mercado publicitário na segunda-feira 5.

Balas
PAPA TEM CACIQUE: a Prefeitura do Rio, que retomou o convênio com a Fundação esotérica Cacique Cobra Coral, não queria misturar as estações religiosas na visita do papa. Mas, na última hora, apelou para o cacique espantar as chuvas. No dia 23, o secretário de Obras, Alexandre Pinto, pediu ajuda à médium Adelaide Scritori – que diz receber o espírito do cacique – para zelar por Copacabana entre os dias 25 e 28.

Foto: Júlio Fonyat (Luana Piovani); Jairo Goldflus (Emanuela); Pedro Palhares
(Bruna Lombardi); Acervo pessoal (Emerson Fitipaldi); Felipe Melo (Clovis Mello)


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.