A semana

Dilma dá sinal verde para médicos interromperem gravidez de mulher violentada

A presidenta Dilma Rousseff sancionou na semana passada integralmente o projeto de lei que obriga o SUS a atender vítimas de violência sexual. Compõe o projeto a determinação de que os hospitais têm de oferecer às mulheres violadas o serviço de “profilaxia da gravidez” – intervir com medicamentos para que elas interrompam eventual gravidez, se assim desejarem. Correntes religosas consideram que essa medida abre caminho para futura legalização do aborto no Brasil.