A semana

Guerra dos sexos na sucessão do Banco Central dos EUA

Guerra dos sexos na sucessão do Banco Central dos EUA

Quando em 2005 Larry Summers era reitor da Universidade Harvard ele não imaginava que as palavras ditas em uma palestra o acompanhariam para o resto da vida – e poderiam um dia lhe custar a presidência do banco central americano. Disse ele na ocasião que não há mulheres em posições de destaque porque elas são inferiores ao homem na inteligência. Agora é justamente uma mulher que pode derrotá-lo na disputa pela presidência do FED: um terço dos democratas prefere que a economista Janet Yellen assuma o comando da instituição – ela já é a vice. Summers, ex-secretário do Tesouro de Bill Clinton, tem boas chances de ocupar o cargo. Resta aguardar para ver se, nesse caso, o peixe realmente morre pela boca.