Em Cartaz

Absurdo cotidiano

Consagrado com o romance "O Jogo da Amarelinha", de 1963, o escritor argentino Julio Cortázar

Absurdo cotidiano

CARATAZ-03-IE.jpg

Consagrado com o romance “O Jogo da Amarelinha”, de 1963, o escritor argentino Julio Cortázar já era conhecido como grande autor de contos por meio de “Bestiário” (Civilização Brasileira), publicado 12 anos antes. Rotuladas como realismo fantástico, as narrativas revelam o absurdo existente na naturalidade do cotidiano. Exemplo é “Casa Tomada”, que retrata a decadência da elite argentina ao mostrar dois irmãos que moram num solar ocupado aos poucos por estranhos.

livro_bestiario.jpg