Edição nº2472 28.04 Ver edições anteriores

Adubo nos preços

Presidenta Dilma Rousseff, há “fogo amigo” na inflação. A Conab passou a fixar o valor de garantia para a compra de alimentos

Agricultura
Adubo nos preços

BOE-ABRE-IE-2279.jpg

Presidenta Dilma Rousseff, há “fogo amigo” na inflação. A Conab passou a fixar o valor de garantia para a compra de alimentos da agricultura familiar considerando a variação de preços de um ano, e não mais de 36 meses.  Isso jogou para cima a cotação dos produtos, já que é alta a inflação dos últimos 12 meses. Parece ato proposital para atrair os votos do pequeno agricultor – e com efeito perverso nos bolsos dos brasileiros.

Agrotóxicos
Até que enfim

A pedido do Planalto, a lei dos agrotóxicos vai ser modificada. A atual, de 1934, caducou. A primeira reunião para mudar as regras foi na segunda-feira 15, em Brasília. Além de técnicos do Ministério da Agricultura, lá estavam entidades classistas, como a CNA, e de produtores, como a Aprosoja. A burocrática lei em vigor resultou em 1,5 mil produtos esperando registro no País – alguns processos tramitam há 11 anos.

Meio ambiente
Grana verde

É de R$ 1,3 milhão a verba que a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza distribuirá até dezembro para 19 projetos e programas voltados para preservar o meio ambiente. A maior parte das ações beneficiará a Mata Atlântica, em cuja extensão vivem 100 milhões de pessoas.

MPF
Mudança geral

O Conselho Nacional do Ministério Público terá outra cara a partir do mês que vem. Além de Roberto Gurgel, de saída da Procuradoria-Geral da República, quase todas as instituições com assento no colegiado estão trocando os seus representantes, como STF, STJ, OAB e Senado. Seus 14 membros fiscalizam o trabalho do MPF no País.

Política
Fé na reeleição

BOE-02-IE-2279.jpg

Presidente de honra do PP, Francisco Dornelles está em Roma. Antes de embarcar, disse que o partido incentiva os diretórios regionais a formar alianças nos Estados, visando 2014. Hoje, na legenda, ele dá como certas candidaturas no Paraná (Ricardo Barros), Santa Catarina (Espiridião Amin), Rio Grande do Sul (Ana Amélia), Acre (Gladson Cameli) e Rondônia (Ivo Cassol). E sobre o apoio a Dilma Rousseff, cuja popularidade está em baixa? “É queda emocional. Ela não está perdida eleitoralmente.”

Igreja
Corre-corre

Mudanças nos preparativos da visita do papa Francisco ao Rio de Janeiro. O agito é na cozinha. Sua Santidade não gosta de beber café, apesar da qualidade do grão brasileiro. Como bom argentino, ele adora erva-mate – que, aliás, combate o colesterol ruim e reduz o envelhecimento precoce.

Saúde
Caso delicado

BOE-03-IE-2279.jpg

Um advogado da União foi ao Conselho Regional de Medicina do Pará na terça-feira 16. Habilitou-se para defender Alexandre Padilha, no processo aberto pela entidade, que investigará o título de infectologista do ministro. Há denúncias de que ele não tem a especialização. Se Padilha for censurado pelo CRM-PA, ficará impedido de concorrer a cargo político em 2014, pela Lei da Ficha Limpa.

Finanças
Corrida de gigantes

BOE-04-IE-2279.jpg

Três administradoras financeiras se habilitaram para cuidar dos fundos de investimento Itália e FDIC Master, ambos da massa falida do BVA, banco em liquidação extrajudicial.  Querem ser gestores do patrimônio de R$ 750 milhões o Brasil Plural Banco Múltiplo, a Blackwood e a Vila Rica Capital. Uma assembleia de cotistas, daqui a pouco, decidirá quem vai zelar pelo polpudo ativo.

Futebol
Fla forte

BOE-05-IE-2279.jpg

Desde maio, o Movimento por um Futebol Melhor rendeu ao Flamengo R$ 1,4 milhão por mês. Hoje são 30 mil sócios-torcedores, que têm descontos em 600 produtos de dez empresas participantes. A grana ajuda a pagar os salários do atacante Marcelo Moreno e do técnico Mano Menezes. Em um ano, o Fla deve faturar com o programa uns R$ 17 milhões.

STF
Joaquim na berlinda

Uma questão de ordem surgirá no STF tão logo os primeiros recursos do mensalão entrarem na pauta de julgamentos, em agosto. O ministro Marco Aurélio Mello defenderá em plenário que os embargos declaratórios sejam analisados antes por Ricardo Lewandowski, revisor do processo. Seu argumento é que a coisa julgada é a própria Ação Penal 470. A Procuradoria-Geral da República, dona da ação, terá que se posicionar sobre isso e também se Joaquim Barbosa pode continuar sendo relator do caso, já que agora preside o STF.

Educação
Agora é lei

Decisão da Justiça Federal determina que as escolas do 1º ao 5º ano terão, a partir de agora, que contratar especialista em educação física para ensinar aos alunos a prática de exercícios. Caiu o ato do Conselho Nacional de Educação que liberava a atividade aos professores de turmas. O presidente do Conselho Federal de Educação Física, Jorge Steinhilber, diz que a aplicação da lei será fiscalizada, “mas com bom senso”.

Direito
Dois em um

No ano em que vários escritórios de advocacia racharam, duas tradicionais bancas vão se unir dia 1º de agosto. Aidar SBZ Advogados e Almeida Bugelli e Valença Advogados Associados teram um quadro de 100 profissionais do direito empresarial. O Aidar SBZ foi fundado, em 2011, por Carlos Miguel Aidar, ex-presidente da OAB-SP.

Cultura
Socialista democrática

A diretora de arte Marilia Scharlach e a atriz  Marta Perrone foram a Berlim filmar um vídeo sobre Rosa Luxemburgo. O “Projeto Ròzá” estreia em São Paulo, em outubro. Uma das entrevistadas foi Evelin Wittich, diretora da fundação que leva o nome da fundadora do PC alemão. “Se viva fosse, Rosa estaria nas manifestações nas ruas brasileiras.”

Rio de Janeiro
Quem perdeu

O duelo entre dois “xerifes” da Polícia Civil carioca acabou na quarta-feira 17. Em fevereiro de 2011, sob holofotes da mídia, o chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, lacrou a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas. Titular da Draco à época, Jorge Gerhard reagiu: “É farsa montada por pessoa desesperada e que está prestes a ir para a prisão.” A ação de difamação foi negada por unanimidade no 3º Juizado Especial Criminal da Capital. A defesa do réu coube ao advogado Jorge Vacite Filho.

Ciência
Fábrica de macho

BOE-06-IE-2279.jpg

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança recebeu um pedido inusitado na terça-feira 16. A multinacional Oxitec quer sinal verde para produzir o mosquito “estéril” (OX513A), cuja finalidade é combater o Aedes aegypti, causador da dengue. O vetor geneticamente modificado foi testado com sucesso em área restrita na Bahia, em 2011 e 2012. O que se busca agora é produzir em larga escala machos estéreis transgênicos. 

Fotos: divulgação; Adriano Machado / AG. ISTOé; Antônio Cruz/ABr; picasa


Mais posts

Ver mais

Recomendadas