Artes Visuais

Sob a luz de Turrell

Instalação luminosa de James Turrell promove a mais sensacional intervenção já realizada sobre a arquitetura do Guggenheim

Sob a luz de Turrell

SUBSTÂNCIA PODEROSA

James Turrell/ Solomon R. Guggenheim Museum, NY/ até 25/9

ARTES-ABRE-IE-2279.jpg
SUBSTÂNCIA PODEROSA
A luz é o elemento protagonista da instalação de Turrell no Guggenheim

A luz é uma substância poderosa. A afirmação poderia ter saído da boca de um pintor flamengo, impressionista ou mesmo hiper-realista, já que a luz é a matéria-prima por excelência da pintura. A declaração, no entanto, vem de um artista de raiz minimalista que nunca pintou, o californiano James Turrell, que desde os anos 1960 se detém a pesquisar as qualidades espaciais da luz e as diferentes maneiras de revelar sua materialidade. “Gosto de trabalhar com a luz de modo a percebê-la fisicamente, de sentir sua presença habitando o espaço”, diz o artista que integrou o grupo Light and Space (Luz e Movimento), no sul da Califórnia, em 1967. Até o final de setembro, cinco de suas clássicas instalações de luz projetada podem ser vivenciadas no Guggenheim Museum de Nova York. O espectador também é convidado a experimentar uma das mais profundas e impactantes intervenções já realizadas sobre a rotunda do museu assinado por Frank Lloyd Wright. A instalação “Aten Reign”, concebida ao longo de seis anos especialmente para esse espaço, é um meticuloso projeto de engenharia, que desperta a imaginação.

ARTES-02-IE-2279.jpg

Na monumental “Aten Reign”, composta por cinco elipses de cor e luz, o espectador vive a experiência de um cinema primordial. Diferentemente do cinema comum, o trabalho propõe a vivência dos efeitos óticos e emocionais da cor e da luz – e não simplesmente o ato de contemplar uma obra de arte ou de assistir a um filme. Embebido em luz rosa, amarela, laranja, vermelha, verde, azul, violeta e na multiplicidade de cores da luz solar, o museu se transforma em um espaço imersivo que favorece tanto a percepção da arquitetura da luz, quanto um estado de autorreflexão meditativa. A instalação “Aten Reign” é tida como o contraponto de “Roden Crater Project”, outra obra maestra de Turrell, iniciada em 1970 e ainda em construção. Baseado no design de observatórios celestes ancestrais, o projeto prevê a transformação de um extinto vulcão, no Arizona, em uma instalação que alinha fenômenos naturais e artísticos. Obra similar, em menor escala, foi realizada pelo artista de 70 anos em Yucatán, no México, em 2012.

ARTES-03-IE-2279.jpg
À SOMBRA DO VULCÃO
Turrell e seu "Roden Crater"

Fotos: David Heald e Florian Holzherr / cortesia Solomon R. Guggenheim Foundation, New York