Em Cartaz

O melhor da nova geração americana

Paul Thomas Anderson, com 43 anos e seis filmes produzidos, é um dos diretores que conseguiram criar uma das obras mais consistentes

O melhor da nova geração americana

CARTAZ-05-IE.jpg

Paul Thomas Anderson, com 43 anos e seis filmes produzidos, é um dos diretores que conseguiram criar uma das obras mais consistentes na nova geração do cinema americano. Sua trajetória, iniciada nos anos 1990, pode ser revista com o lançamento do boxe com “Boogie Nights – Prazer sem Limites” e “Magnólia”. O primeiro título, estrelado por Mark Wahlberg, trata do universo da pornografia na década de 1970; o segundo, da vida de nove moradores de uma mesma região de Los Angeles cujas histórias se cruzam por uma série de coincidências no espaço de um dia. Tom Cruise é um deles: seu papel é de um guru machista que ensina os homens a conquistar mulheres.

CARTAZ-DVD.jpg