Edição nº2488 18.08 Ver edições anteriores

Nas nuvens

O governo federal alcançará o céu na privatização dos aeroportos do Galeão – lance mínimo de R$ 4,5 bilhões – e Confins – R$ 1,5 bilhão – prevista para outubro

Privatização
Nas nuvens

BOE-ABRE-IE-2272.jpg

O governo federal alcançará o céu na privatização dos aeroportos do Galeão – lance mínimo de R$ 4,5 bilhões – e Confins – R$ 1,5 bilhão – prevista para outubro. Ágio alto na casa dos três dígitos, a julgar pelo interesse já manifestado à Anac por cerca de 20 grandes grupos como CCR, Invepar, Triunfo Participações e Investimentos, Changi Airport e Odebrecht. Segundo a FGV, os dois aeroportos precisarão de investimento mínimo de R$ 11,4 bilhões, em sete anos.

Aviação Civil
A vez das pequenas

O último estudo da Anac sobre o setor aéreo mostrou que companhias de menor porte estão sabendo conquistar clientes, em relação ao duopólio TAM-Gol. Em abril, a Avianca alcançou 7,13% do mercado, contra 4,98% de igual mês em 2012. Portanto, um crescimento de 43%. A Azul bateu 13,44% no mês passado – expansão de 35%. As pequenas empresas de aviação têm hoje 25% de mercado, em oposição aos 4% de poucos anos atrás. Bom para o consumidor.

Recursos minerais
Agora vai?

O Marco Regulatório da Mineração será enviado ao Legislativo na forma de projeto de lei, por medida provisória. A data provável é o dia 18 próximo. É o que afirmam alguns governadores, atribuindo a informação ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

Política
Palanque mineiro

O deputado federal mineiro Leonardo Quintão está de malas prontas para desembarcar no PSB. Pré-candidato ao Palácio da Liberdade, Quintão já tratou do assunto com o governador pernambucano, Eduardo Campos. Sua insatisfação no PMDB aumentou depois que ele não conseguiu viabilizar seu nome como ministro da Agricultura.

Advocacia
Oscar eterno

BOE-02-IE-2272.jpg

O Instituto dos Advogados Brasileiros celebrará em grande estilo os seus 170 anos. A sessão de 9 de julho terá como orador o ministro aposentado do STF Eros Grau. Oscar Niemeyer será homenageado, post mortem, com a Medalha Luiz Gama, pelas suas lutas em favor da igualdade entre os povos. O presidente da instituição anunciará na data a digitalização da biblioteca do IAB, que inclui o primeiro exemplar da CLT, doada pelo ministro Arnaldo Sussekind, falecido há um ano, e um dos autores da lei.

Brasília
Saber moderno

Depois de receberem um aumento salarial que os colocou no topo da remuneração da categoria no País, os professores da rede pública de Brasília vão ganhar, até as férias de julho, três mil tablets com conteúdo pedagógico para o ensino médio. O MEC ajudou na compra.

Cinema
História verde

BOE-03-IE-2272.jpg

Das preocupações com a natureza de José Bonifácio, no período colonial, até a recente aprovação do Código Florestal, tudo faz parte da construção da identidade ambiental brasileira. O processo virou documentário. “Ecos de um Futuro Brasil”, dirigido por Dener Giovanini, estreia na segunda-feira 3, no Cine Odeon, no Rio de Janeiro. Depois, na quinta-feira 6, será exibido no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, como parte das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente.

Ministério Público
Contra a patotada

BOE-04-IE-2272.jpg

Provocou faíscas o banner em defesa do poder investigatório do MP, postado no site do Conselho Nacional do Ministério Público. O advogado Almino Afonso, representante da OAB no colegiado, mandou ofício ao Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, na segunda-feira 27, pedindo o fim imediato da campanha. “É corporativismo e não política de Estado”. Segundo ele, nem no CNMP a questão é pacífica.

São Paulo
Jogo na mesa

BOE-05-IE-2272.jpg

Ganhou força a saída do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, para disputar o governo de São Paulo em 2014. Com a desistência do ministro Aloizio Mercadante, Lula voltou a insistir na candidatura do ex-companheiro de sindicato e de governo. O projeto passa ainda pela filiação ao PT, do vice de Marinho, Frank Aguiar. Se não der, “Cãozinho dos Teclados”, apelido do cantor, será impelido a entrar no PMDB, aliado do governo.

Copa
Jogo aberto

O Ministério dos Esportes quer contratar o CNPQ para acompanhar o restante das obras nos estádios e das de mobilidade urbana nas cidades sedes de jogos da Copa da Fifa. O trabalho é feito por consórcio, cujo contrato acaba em julho. O recomendável é selecionar o novo fornecedor do serviço por licitação pública, dando transparência ao processo e iguais chances entre os concorrentes. Mas nem sempre o governo pensa assim.

Agricultura
Guerra na laranja

Agentes da Conab enfrentam dificuldades para colher no campo informações sobre o cultivo da laranja, destinadas às estatísticas oficiais. Produtores e administradores alegam a necessidade de “ordem superior” para liberar o acesso dos técnicos. Já a estatal acha que por trás da resistência está o pente-fino que se faz em contratos de vendas do produto para os estoques do governo. A nova avaliação de cultivo tem que sair em agosto.

Medicina
Briga que segue

Os quatro Estados da região Sudeste concentram 38% das Unidades Básicas de Saúde, dos hospitais gerais e dos hospitais especializados do País. Daí terem 56% dos médicos brasileiros. A informação é a nova arma do Conselho Federal de Medicina para tentar impedir a entrada no Brasil de médicos do Exterior. O Ministério da Saúde não dá ouvidos às reclamações.

Economia
Sem grana

A crise e econômica na Venezuela levará o país vizinho a condição de terceiro maior superávit comercial com o Brasil e ficará atrás de China e Holanda. Segundo a Associação de Comércio Exterior do Brasil, o saldo brasileiro com a terra de Hugo Chávez, que chegou a US$ 4 bilhões em 2012, encolherá uns 50% neste ano.

Estatais
Sempre ela

Dia sim, e outro também, a Infraero dá trabalho ao TCU. O órgão agora exige que a estatal avalie as obras que recebe – “no máximo a cada 12 meses e no prazo de garantia de cinco anos”. Nova auditoria do tribunal nos aeroportos de Fortaleza (Pinto Martins), São Paulo (Guarulhos e Congonhas) e Rio de Janeiro (Santos Dumont) deu de cara com várias serviços malfeitos e que precisam de reparos. O TCU fala até em processar as empreiteiras na Justiça, se nada for consertado.

Empresas
Para virar gigante

BOE-06-IE-2272.jpg

O bom do cinema brasileiro não está só na bilheteria. A carioca H2O Films quer virar gigante na distribuição de filmes da terrinha, rivalizando com Downtown, empresa nacional que domina o segmento. “Um Casal Inseparável”, estrelado por Luana Piovani, e um documentário sobre Cássia Eller estão em fase de pré-produção e na carteira da H2O. Outra novidade da empresa é a entrada na sociedade de Jorge Peregrino, ex-presidente da Paramount na América Latina.

Fotos: Fábio Teixeira/Ag. O Globo; RICARDO TRIDA; divulgação


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.