Em Cartaz

Hours…, com David Bowie

Referência obrigatória para fãs do rock-cabeça, David Bowie, 52 anos, agora com longos cabelos tingidos de preto, parece ter jogado a toalha e desistido de ser o guardião da vanguarda pop.

Melhor assim. Depois de ter errado o alvo no esquisito Earthling, quando tentou exercitar o batuque eletrônico do drum’n’bass, em Hours…, seu 23º CD, Bowie voltou ao formato das baladas tristes e do rock’n’roll tradicional, realizando um ótimo disco que, propositalmente, soa meio anacrônico. Músico sempre inspirado, o cantor inglês emociona em faixas como a belíssima Something in the air, sobre uma difícil separação. O clima é de balanço existencial em músicas endereçadas, segundo Bowie, a pessoas de sua geração. Felizes cinquentões (I.C.)
Ouça com atenção.