A semana

O ministro não gosta de velhinhos

O ministro não gosta de velhinhos

Não há limites para o pragmatismo do ministro das Finanças do Japão, Taro Aso. Ele declarou que os idosos do país deveriam “se apressar a morrer” para poupar gastos do governo com a saúde pública. Mais: descreveu pacientes idosos que não conseguem se alimentar sozinhos como “pessoas-tubo”. O ministro está com 72 anos. Não consta que esteja se apressando para a morte como recomendou aos seus contemporâneos.