A semana

A magreza de Minnie não causa animação

A magreza de Minnie não causa animação

A estética do universo da moda, naquilo que ela tem de doentio e arriscado, começa a contaminar o encanto e a pureza dos personagens de Walt Disney. Não é sem razão, portanto, que se abre uma polêmica nos EUA no momento em que a luxuosa loja de departamentos Barney’s abre em Nova York a sua campanha publicitária de Natal. Nela, os mais famosos estilistas e as mais requintadas grifes vestem a turma do Mickey, e o destaque fica com a simpática Minnie – pobre Minnie, agora emagrecida sob efeito de Photoshop, transformada em anoréxica para atender às exigências dos que ditam as regras nas passarelas. Esse é o motivo dos protestos, uma vez que tanto nos EUA quanto na Europa as autoridades da área da saúde lutam para quebrar o princípio de que a boa modelo é a modelo esquálida. A ativista Ragen Chastain lançou uma pergunta e um slogan. “Minnie tem de sofrer de anorexia para participar do mundo fashion?”