Edição nº2487 11.08 Ver edições anteriores

Entrevista

Christian Louboutin

“Um Louboutin dá sensação de poder”

“Um Louboutin dá sensação de poder”

O badalado designer de sapatos explica o fascínio exercido por suas criações e diz por que a imagem do Brasil é associada às mulheres

por Paula Rocha
Edição 07.11.2012 - nº 2243

01.jpg
PARA POUCOS
As criações do estilista francês custam cerca de R$ 3 mil no Brasil

Objetos de desejo de nove em cada dez mulheres – sejam elas anônimas ou famosas como Angelina Jolie, Victoria Beckham ou Kate Moss –, os sapatos do francês Christian Louboutin, 49 anos, figuram há 20 anos como símbolos de poder e sensualidade femininos. Reconhecidas pelas indefectíveis solas vermelhas e os saltos altíssimos, as criações desse designer de ascendência vietnamita alçaram seu criador ao posto de celebridade mundial. Mais do que a personificação de um estilo sexy, que remonta aos cabarés franceses, os sapatos de Louboutin representam também um negócio lucrativo. Dono de 35 lojas próprias e presente em mais de 51 países por meio de grandes magazines, Louboutin comercializa suas criações por cerca de US$ 500 o par. No Brasil, um sapato da grife custa em média R$ 3 mil. O preço salgado, no entanto, não impediu que os acessórios caíssem no gosto das brasileiras. A primeira loja da marca em território nacional, aberta em 2009 no shopping Iguatemi, em São Paulo, fez tanto sucesso que, em 2011, foi inaugurada a segunda loja, em Brasília. Agora, Louboutin se prepara para a abertura de sua flagship store no Brasil, loja conceito que será inaugurada este mês no shopping Iguatemi JK, também em São Paulo.

02.jpg
"Desenho sapatos exclusivos apenas para quem eu gosto e admiro,
como a atriz Sarah Jessica Parker. Se não gosto, nem me dou ao trabalho"

03.jpg
"Eu adoro Brasília. É uma cidade tão bonita, e com um design tão
inteligente e sofisticado. Superou muito as minhas expectativas"

ISTOÉ

 O que o sr. acha das mulheres brasileiras?

Christian Louboutin

As brasileiras são muito diferentes, possuem diversos tons de pele, o que eu acho fascinante. Vocês também andam como se estivessem dançando, por isso usam tão bem os meus sapatos. São sexy, claro, mas com charme, não de uma forma explícita. As brasileiras não têm medo de usar peças mais masculinas, como uma camisa de homem. Também apostam bastante em roupas mais esportivas, reflexo da preocupação que têm com o corpo. E gostam de ousar nas cores. O colorido vibrante do País se reflete na moda das ruas, o que é ótimo. Se você reparar, alguns países são mais dedicados aos homens e outros às mulheres. Quando você pensa no Brasil, logo pensa em mulheres. O humor daí é feminino, ao contrário da Inglaterra, por exemplo, que é mais masculino.
 

ISTOÉ

Como explica o fascínio que seus sapatos exercem?
 

Christian Louboutin

Ao colocar um Louboutin nos pés, a mulher imediatamente toma consciência de sua postura e de seu corpo, o que dá sensação de poder. Sapatos de salto alto exigem isso, esse controle do corpo. É preciso ter consciência da sua postura para andar sobre eles. E, quando a mulher vê sua silhueta melhorada por um par de sapatos de salto alto, ela se sente mais presente e muito mais poderosa.
 

ISTOÉ

Tem alguma musa?
 

Christian Louboutin

Várias. Especialmente as mulheres ao meu redor, como minhas três irmãs, minha assistente pessoal, Olga, e minha amiga Dita Von Teese, que é uma atriz burlesca e tem um senso de estilo fantástico. Pensando em grandes personalidades, admiro muito a Kate Moss e a falecida Elizabeth Taylor, que eu adorava e costumava visitar, e que foi uma grande inspiração para mim.
 

ISTOÉ

Como era sua relação com a princesa Diana? Chegou a conhecê-la?
 

Christian Louboutin

Não, mas desenhei meu primeiro sapato pensando nela. Certa vez, vi uma foto da princesa Diana sentada em uma pose real, com os joelhos colados e os calcanhares juntos. Ela olhava para os pés, mas com uma expressão muito triste. Aí pensei que se ela tivesse algo alegre para olhar em seus pés, talvez estivesse mais feliz. Por isso criei as sapatilhas Love (que formam a palavra “love”, quando juntas). Foi meu primeiro grande sucesso.
 

ISTOÉ

É mais fácil ou mais difícil trabalhar com uma celebridade?
 

Christian Louboutin

Depende. Às vezes é mais fácil porque a celebridade está tão acostumada a exibir o próprio corpo que sabe exatamente o que fica bom ou ruim nela. E isso me faz ganhar tempo. Por outro lado, com algumas celebridades você perde tempo, porque elas são tão mimadas que não aceitam opiniões contrárias às delas. Mas eu desenho sapatos exclusivos apenas para pessoas que eu gosto e admiro, como a atriz Sarah Jessica Parker. Se eu não gosto de alguém, nem me dou ao trabalho de desenhar para ela, porque é um processo que demanda muito tempo e esforço.
 

ISTOÉ

Em setembro, um juiz de Nova York determinou que a sola vermelha de seus sapatos deve ter o status de marca registrada mantido. Como está a batalha legal com a grife Yves Saint Laurent em torno da sola vermelha?
 

Christian Louboutin

Fiquei muito feliz com a decisão da Justiça americana de reconhecer que é possível, sim, patentear uma cor. Veja só, o próprio grupo PPR, detentor da Yves Saint Laurent, tem cores patenteadas. A Gucci, que faz parte do PPR, registrou a combinação de verde e vermelho característica da grife. Então me pareceu muito estranho a YSL reclamar que a cor vermelha nas solas não poderia ser patenteada. É inegável que isso torna os sapatos Louboutin reconhecidos em qualquer lugar. Agora, nem a YSL nem nenhuma outra marca podem fabricar sapatos com solas vermelhas.  

ISTOÉ

O que não impede que a China continue fabricando cópias piratas de seus sapatos. Como combater esse problema?
 

Christian Louboutin

Bom, nós fizemos o site “Stop Fake Louboutin”, para explicar e alertar as pessoas sobre esses sapatos falsificados, que têm qualidade infinitamente inferior à dos originais. Além disso, esse tipo de produto traz prejuízos financeiros para a marca, é claro, mas também prejudica a imagem da grife Louboutin. Não quero meu nome associado ao tipo de pessoa que procura produtos falsificados. É terrível.
 

ISTOÉ

Onde o sr. busca inspiração para desenhar seus sapatos?
 

Christian Louboutin

 Gosto de verdade de viajar e me isolar para criar. Já fiz isso no Brasil algumas vezes, aliás. Eu me isolo e desenho sozinho todos os sapatos. Quanto à inspiração, sempre busquei nas artes ideias para meus trabalhos. E também nos objetos do cotidiano, especialmente aqueles com curvas, característica muito importante na hora de desenhar um sapato. Por fim, também me inspiro nas mulheres, é claro. Tudo o que tem curvas me toca.

ISTOÉ

Conhece o trabalho do arquiteto Oscar Niemeyer? 

Christian Louboutin

É claro! Não só o trabalho, como o próprio Niemeyer. Tenho o maior respeito por ele. Ele é o maior arquiteto de nosso tempo e também uma pessoa maravilhosa. Sou um grande admirador da obra dele. Tanto que, quando pensei em ir ao Brasil pela primeira vez, não quis ir para São Paulo ou para o Rio, mas para Brasília. Fiquei enlouquecido lá. Adoro Brasília. É uma cidade tão bonita, e com um design tão inteligente e sofisticado. Superou muito as minhas expectativas.
 

ISTOÉ

O sr. já disse que prefere sofisticação à beleza natural. Por quê?
 

Christian Louboutin

Não acredito em Deus, mas na força do ser humano. Por isso, sempre me emociono mais com aquilo que foi criado pelo homem do que com aquilo que foi criado pela natureza. Também me encanta a ideia de que os homens podem se esforçar para tornar o mundo um lugar mais bonito com suas criações. Se todos tivessem isso como objetivo, com certeza o planeta seria melhor. Meu lema é “make beauty, not war” (“faça beleza, não faça guerra”).
 

ISTOÉ

O sr. pensa no conforto quando desenha?
 

Christian Louboutin

Não. Quando estou desenhando um sapato, penso em beleza, elegância, atitude, mas nunca em conforto. Não quero que uma mulher, ao olhar para um Louboutin, diga: “Nossa, como esse sapato parece confortável.” Mas é claro que tenho meus truques. Um sapato pode ser ao mesmo tempo bonito e confortável. Não como um par de sandálias Havaianas, claro (risos), mas ao menos um pouco confortável. 

ISTOÉ

 Homens e mulheres lidam de forma diferente com os sapatos?

Christian Louboutin

Sim! Pessoalmente, eu não conheço nenhuma mulher que se orgulhe de ter o mesmo par de sapatos há 20 anos. Já os homens, ao contrário, tentam manter seus sapatos o máximo de tempo que puderem. Se você parar para pensar, os homens lidam com seus sapatos de uma forma muito feminina. Eles limpam, lustram, guardam com cuidado, quase como se fossem bibelôs. Enquanto as mulheres tratam seus sapatos de forma muito mais pragmática e masculina. Mesmo aquelas que são loucas por sapatos geralmente não cuidam tão bem deles quanto os homens.  

ISTOÉ

Qual foi a coisa mais louca que alguém já fez para poder comprar uma de suas criações?
 

Christian Louboutin

Assumir o risco de ir para a cadeia, o que de fato acabou acontecendo. Certa vez, conheci uma mulher no Texas (EUA) que se disse fã do meu trabalho e possuía muitos sapatos Louboutin. Anos depois, voltei para o Texas e perguntei se alguém tinha notícia daquela mulher, que fora muito amável comigo. Um amigo então me disse que ela estava na cadeia por ter desviado dinheiro da companhia onde trabalhava para comprar sapatos. Ela era viciada em Louboutins e acabou indo para a cadeia por isso. Fiquei mal por ela.
 

ISTOÉ

Como era a relação com sua família?
 

 

Christian Louboutin

Minha mãe sempre me apoiou muito e nunca me julgou ou foi contra as minhas decisões. Ela não era uma mulher exuberante, mas sempre teve seu charme. Era magra e elegante. Meu pai era um homem muito reservado e calado, mas me deu uma das lições mais importantes da minha vida. Ele era marceneiro e certo dia me disse que, se você trabalha a favor dos veios da madeira, consegue fazer uma bela peça. Enquanto que, se trabalhar contra os veios da madeira, só terá farpas. Interpretei esse ensinamento dele como uma filosofia de vida. Se você for a favor do sentido natural das coisas, acaba conseguindo resultados belos, enquanto que, se você forçar, ir contra, consegue apenas coisas ruins.
 

ISTOÉ

O sr. se considera um homem rico?
 

Christian Louboutin

Não tenho que me preocupar com o custo das coisas. Se vou a um bom restaurante, posso pedir o que quiser, sem olhar o preço. Isso é uma liberdade maravilhosa. Mas, fora isso, sou uma pessoa muito modesta. Não tenho necessidade de possuir muitas coisas. Não tenho coleções de pinturas caríssimas, por exemplo. A única coisa que eu gosto de comprar são casas. Tenho cinco ou seis casas, não sei ao certo (risos).
 

ISTOÉ

O que é luxo para o sr.?
 

Christian Louboutin

Espaço e liberdade. 

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.