A semana

Um pobre homem e seu atum

Quem furta quatro latas de atum e uma lata de óleo o faz com as mãos e com a boca do estômago doendo de fome. Esse foi o crime de um cidadão em São Paulo. Aguardava o seu julgamento em liberdade e chegou atrasado à audiência porque teve de cruzar de ônibus a cidade – três horas chacoalhando da zona leste à oeste. Chegou esbaforido, mas chegou. Pelo atraso, foi condenado a um ano e meio de prisão.