A semana

40 mil

filhos de portadores de hanseníase, e que em virtude dessa doença foram separados de seus pais quando nasceram, poderão confirmar agora seus vínculos familiares por meio de exames de DNA. O programa é do Instituto Nacional de Genética Médica Populacional e foi lançado pela Fiocruz no Rio de Janeiro.