A semana

Promessa impossível

O diretor de uma grande agência de comunicação conseguiu fechar um contrato de R$ 10 milhões com as empreiteiras Camargo Corrêa, Odebrecht, OAS, Carioca, Delta e Queiroz Galvão. O objetivo é organizar lobby no Congresso e no Executivo para atenuar o efeito das denúncias sobre superfaturamento de obras públicas e pagamento de propinas a políticos. A reunião que selou o acordo ocorreu na terça-feira 23, no Hotel Sofitel, em São Paulo, e durou sete horas. Aos empreiteiros, a agência vendeu um peixe improvável, ao garantir que é capaz de blindar o setor contra a ação dos órgãos de controle.