Medicina & Bem-estar

Oxigênio para a pele

Aplicado com máscaras, jatos e em cremes, o gás vira ingrediente principal de tratamentos faciais que prometem aspecto luminoso e aveludado à cútis

Oxigênio para a pele

A equipe de ISTOÉ Online foi ao Hara Spa, em São Paulo, e testou o tratamento facial que tem o oxigênio como principal ingrediente. Assista ao vídeo, saiba como ele funciona e confira o antes e depois :

ISTOE_TERAPIA_255.jpg

 

chamada.jpg
EFEITO
A aplicação estimularia a renovação das células

Estão ganhando fama no mundo os tratamentos para a face realizados com jatos de oxigênio puro, dados por pistolas de ar. A promessa é recuperar o vigor e acelerar a regeneração das células. Celebridades como a top Naomi Camp­bell e as atrizes Gwyneth Paltrow e Jennifer Lopez já se disseram usuárias do método, que pode ser ministrado com substâncias como o ácido hialurônico – preenche sulcos – e vitaminas antioxidantes. O oxigênio também é ingrediente de produtos de marcas como a suíça Karin Herzog, a australiana Thalgo, e a Nívea, que lançou o gel de limpeza Oxygen Power Wash Gel.

Apostando no poder regenerador e na simpatia do público pelos métodos com oxigênio, a empresa Advice, do Rio de Janeiro, também lançou no País, na última semana, o aparelho Oxygen WS. “Dez dessas máquinas estão funcionando no Norte e Nordeste”, diz a fisioterapeuta Estela Cardoso, diretora de inovação da empresa. O aparelho extrai oxigênio do ar e permite a aplicação do gás sobre a pele de três formas: com uma máscara de inalação, com o uso de pequenas câmaras colocadas sobre a pele ou com o auxílio de uma pistola de ar. É indicado para combater o envelhecimento e tratar manchas e acne.

Mesmo antes da máquina brasileira, a oxigenoterapia já havia começado a ser oferecida, aplicada por meio de outros aparelhos. A dermatologista Adriana Vilarinho, de São Paulo, usa o método. “Ele melhora a penetração dos cremes e rejuvenesce. Pode-se fazer uma sessão por mês.” No Spa Hara, também em São Paulo, o método é associado a massagens faciais. “Aplicamos oxigênio em concentração máxima com jatos direcionados sobre a pele limpa para estimular a regeneração das células”, diz Ana Hara, fisioterapeuta que dirige o spa. “Para rejuvenescer, recomendo entre 20 e 30 sessões”, diz. Na opinião da dermatologista Mônica Aribi Fiszbaum, de São Paulo, o uso do oxigênio é mais um aliado da beleza, mas não supera outros métodos e substâncias destinados ao rejuvenescimento.

img.jpg
BELEZA
Jennifer Lopez revelou que usa o método

Os defensores da técnica argumentam que o aumento do aporte do gás eleva a quantidade do gás circulante no sangue e acelera a regeneração dos tecidos. O método também está sendo chamado de oxigenoterapia hiperbárica estética e tópica. É um nome derivado das aplicações do oxigênio no campo da medicina hiperbárica.

Nessa especialidade, o gás é usado com fins curativos para tratar feridas que não cicatrizam, entre outras aplicações. O paciente entra em uma câmara hiperbárica, onde a pressão do ar é maior do que na atmosfera. Somada à inalação de oxigênio puro, a elevação da pressão aumenta a circulação do gás, fazendo com que chegue a regiões onde a irrigação dos tecidos está reduzida. “O aumento da oxigenação dos tecidos é um processo de dentro para fora. Ele só ocorre se o corpo inteiro for submetido a uma pressão atmosférica maior”, explica a médica Marisa D’Agostino Dias, da Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica. “A aplicação dos jatos sobre a superfície da pele não são suficientes para provocar esse tipo de efeito”, diz ela, em uma crítica ao uso estético da estratégia.

À parte das discussões sobre a eficácia da terapia, a cantora Madonna é outra que se mantém fiel ao método. Sua esteticista facial, Michelle Peck, garante que as sessões com jatos de oxigênio e as aplicações diárias na pele de soros com oxigênio líquido, ácido hialurônico e as vitaminas A, E e C são o grande segredo da pele aveludada e luminosa da popstar.  

img1.jpg