Em Cartaz

O tesouro perdido de Dylan

Bob Dylan tinha apenas 21 anos quando subiu ao palco do Brandeis University Folk Festival no campus universitário em Massachusetts

O tesouro perdido de Dylan

CARTAZ-01-IE-2177.jpg

Bob Dylan tinha apenas 21 anos quando subiu ao palco do Brandeis University Folk Festival no campus universitário em Massachusetts, em 1963. O garoto de violão em mãos e harmônica na boca mal sabia que em exatamente 17 dias o lançamento do seu segundo álbum “The Freewheelin’” e a versão de Peter, Paul and Mary para a sua “Blowin’ in the Wind” o tornariam uma estrela. Em 2009 a gravação dessa apresentação foi encontrada nos arquivos do crítico musical Ralph J. Gleason, morto em 1975. Para a surpresa de todos, a qualidade é profissional. “Bob Dylan In Concert” (Sony Music) evidencia o frescor de clássicos como “Masters of War” e “Bob Dylan’s Dream” e mostra o quanto as letras políticas de Dylan faziam sentido sete meses antes do assassinato de John F. Kennedy.

 

CD_bob.jpg

+5 representantes da música folk

CARTAZ-03-IE-2177.jpg

 

JOAN BAEZ (foto)
Conhecida pelo seu canto agudo, foi na onda de Dylan ao flertar com a guitarra elétrica e o folk rock

NEIL YOUNG
O canadense, que virá ao Brasil em novembro para falar sobre sustentabilidade, lançou discos clássicos como “Harvest”

NICK DRAKE
Com uma carreira breve, morreu aos 26 anos deixando três álbuns que até hoje são influência de grupos atuais

MARK LANEGAN
Largou as guitarras do Screaming Trees para se dedicar à carreira solo, fundindo sua voz rouca a acordes tocados no violão

JEFF BRIDGES
Após viver um músico decadente no filme “Coração Louco”, lança agora seu segundo disco de country e folk