Tecnologia & Meio ambiente

Expulsos pelo gelo

Estudo comprova que alteração brusca de temperatura fez os vikings abandonarem a Groenlândia no século XV - um alerta em tempos de mudanças climáticas

Expulsos pelo gelo

chamada.jpg
INÓSPITO
A queda da temperatura acabou com as colônias vikings na Groenlândia

O fim da ocupação viking na Groenlândia continua um mistério para a arqueologia, mas as ciências climáticas acabam de desenhar um novo quadro sobre a época em que esse povo – originário da Islândia e da Noruega – viveu na ilha, situada entre os oceanos Ártico e Atlântico. Os cientistas já sabiam que uma súbita queda de temperatura, chamada de Pequena Era do Gelo, assolou o território por volta de 1400. Agora, uma nova pesquisa comprova que o clima se tornou mais frio em um período de décadas, o que expulsou os europeus da América de vez.

A descoberta é fruto da reconstrução dos eventos climáticos ocorridos nos últimos 5.600 anos em dois lagos de Kangerlussuaq, localidade próxima de uma das áreas onde os vikings viveram. A análise do gelo encontrado nos lagos reflete a temperatura do ar na época em que esse povo nórdico viveu, assim como os povos anteriores a eles – os saqqaq e os dorset. “É o primeiro registro quantitativo de temperatura dessa área”, diz William D’Andrea, principal autor do estudo, publicado na edição da semana passada da revista científica “PNAS”. “Podemos dizer que houve uma tendência de resfriamento na região logo antes dos nórdicos desaparecerem”, afirma.

Análises do núcleo da camada de gelo são a principal ferramenta para analisar temperaturas do passado. Graças a estudos desse tipo é que sabemos, por exemplo, que a Terra está se aquecendo a níveis nunca antes observados no planeta. “Há uma grande variedade de técnicas que os cientistas usam para reconstruir o clima do passado a partir dessas análises”, explica D’Andrea à ISTOÉ. “Isso inclui taxas de acúmulo de neve, isótopos de oxigênio e a medição da temperatura diretamente dos buracos feitos no gelo”, completa.

“É interessante considerar como rápidas mudanças no clima impactaram sociedades do passado, principalmente levando em conta as mudanças climáticas repentinas que ocorrem hoje”, afirmou Yongsong Huang, professor da Brown University (EUA) e coautor do estudo. Os pesquisadores, porém, reiteram que esse não foi o único fator a influenciar o fim da ocupação viking na Groenlândia. Seu modo de vida sedentário, altamente dependente da agricultura e do gado para alimentação, a dependência de comércio com a Escandinávia e os constantes conflitos com os vizinhos inuítes – que colonizaram a ilha depois deles – foram os fatores que contribuíram para o seu declínio.
O período em que os vikings se estabeleceram no território, aproximadamente no ano 980, coincide com um clima ameno, semelhante ao que a ilha vive hoje – seu manto de gelo está derretendo e deixando mais terra disponível para a agricultura. O mesmo ocorreu com outros povos que viveram lá antes (leia quadro). A mudança brusca de temperatura mudou radicalmente a vida dos guerreiros nórdicos – conosco, pode não ser muito diferente. 

img.jpg