Edição nº2487 11.08 Ver edições anteriores

A boa filha…

Moradora do Rio há 12 anos, a paulistana Mariana Ximenes nunca negou seu amor por São Paulo

A boa filha…

GENTE-MARIANA-IE.jpg

 

Moradora do Rio há 12 anos, a paulistana Mariana Ximenes nunca negou seu amor por São Paulo. E há quem garanta, até, que ela deva voltar a morar na cidade – onde tem apartamento – ainda este ano. Prestes a embarcar para Londres, onde passará quatro meses estudando, a atriz posou para a capa da revista “Trousseau”, que será lançada na próxima semana. A publicação comemora os 20 anos da luxuosa marca de roupas de cama e banho e deve ganhar edições especiais todo semestre. Na reportagem principal, sete personalidades, entre elas Costanza Pascolato e Edson Celulari, contam sua paixão por São Paulo. “Foi uma maneira de homenagear com gratidão a cidade que nos acolheu tão bem desde a primeira loja”, conta Adriana Gasparian Trussardi, sócia e diretora de criação da Trousseau.

 

Vip do vip

GENTE-BONO-IE-2162-2.jpg

 

Três paulistas tiverem encontro exclusivo – e nada íntimo – com Bono Vox na quinta-feira 14. Mãe e duas filhas contrataram uma agência de marketing que “realiza sonhos” de endinheirados para a empreitada. Por 1h20, elas e ele ficaram de prosa na base aérea do Aeroporto de Guarulhos. Preço: US$ 100 mil. Se Bono sabia que o papo era pago? Segundo um dos sócios da agência, “óbvio que não”.

 

BALAS
Ainda de Bono, o cantor levou na mala de volta à Irlanda uma garrafa da cachaça mineira Anísio Santiago, raríssima, que custa R$ 300 a garrafa. Mimo do empresário Marcos Campos.

O estilista Amir Slama vai assinar uma coleção de 40 peças de moda praia para uma grife italiana. As europeias agradecem.

Bruninho blue eyes

GENTE-ABRE-IE-2.jpg

 

Difícil olhar para Bruno Gagliasso e não pensar em galã de tevê. Mas o ator carioca de 29 anos gosta de experimentar e encara seu primeiro vilão típico, Timóteo, na novela “Cordel Encantado”, estreante na faixa das seis da Rede Globo. Isso depois de encarnar um gay em “América” (2005) e um esquizofrênico em “Caminho das Índias” (2009). Talentoso, ele entrega histórias deliciosas de sua trajetória na próxima edição de ISTOÉ Gente. Exemplo? Bruno conta que rejeitou de primeira fazer a novelinha “Chiquititas”, que o lançou em 2000. “Chiquititas? Que p… é essa?!”, lembra. Bonitão, já levou cantada de homem e se saiu com um ‘não é a minha, mas tenho um amigo para te apresentar’. De boa prosa e olhos muito azuis, não se acha um sedutor, já cometeu a gafe de esquecer a carteira em casa e ver
a namorada pagar a conta no restaurante (pobre da Giovanna Ewbank, sua mulher…) e, sim, já falhou na hora H. “E quem disser que nunca falhou está mentindo”, afirmou. Na infância, foi ‘gordinho’, mas nunca sofreu bullying nem foi perseguido pelos colegas de classe. Ao contrário, era disputado pelas meninas no colégio. Ou seja, desde pequeno, já dava trabalho para dona Lúcia, a mãe dessa “figuraça”…

 

“Prefiro conviver com mulheres e gays”

GENTE-FERNANDA-IE-2162.jpg

 

No ar com mais um texto seu – o seriado “Macho Man”, da Rede Globo –, Fernanda Young volta a escrever para a tevê (ao lado do marido, Alexandre Machado) e mira seu humor sagaz em dois personagens improváveis: um ex-gay, vivido por Jorge Fernando, e uma ex-gorda, papel de Marisa Orth. Tudo piada, claro. A seguir, ela brinca com a tese da série e debocha dos heteros.
ISTOÉ: Ex-gay existe?!
Fernanda Young: Não conheço nenhum e acho essa mudança um pouco improvável. Não confiaria muito em alguém assim (risos).
ISTOÉ: O programa traz um cabeleireiro com aversão à heterossexualidade. Como é isso?
Fernanda: O seriado debocha da heterossexualidade. Tenho muita impaciência com os héteros, principalmente os homens. Prefiro conviver com mulheres e gays. Eles são mais sensíveis, engraçados. Adoro minha gangue.
ISTOÉ: Você declarou que acha os homens fracos, que não confia neles. Mas está casada com o Alexandre há 18 anos. Qual é o segredo do sucesso dele?
Fernanda: Ele é o homem mais adorável e gentil, mas com uma alma extremamente feminina e delicada, apesar de ser grande do jeito que é, apesar de ser tão concretamente hétero no sentido da sexualidade. É uma alma superior.
ISTOÉ: Essa sua imagem de bad girl é real?
Fernanda: Nunca quis vender nenhuma ideia de doçura. Desconfio muito das pessoas doces. Não faço a fofa, não me cai bem.

Direto dos Alpes

GENTE-ALPHORIA-IE.jpg

 

A top austríaca Íris Strubegger deu rasante no Brasil este mês para fotografar a campanha da marca de roupas mineira Alphorria, a convite do stylist Luís Fiod, em Campos do Jordão. Aos 26 anos, a modelo, ranqueada em nono lugar no site Models.com, se destaca pelo rosto exótico, de traços marcantes, que já encantaram o fotógrafo Steven Meisel e os estilistas Karl Lagerfeld e John Galliano. Este último, aliás, mereceu um puxão de orelhas dela por conta dos comentários antissemitas que fez em março. “O que ele falou foi horrível! Prefiro acreditar no que ele disse depois, que estava sob o efeito de drogas e álcool quando falou aquilo”, disparou.

 


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.