A semana

TOMA-LÁ-DÁ-CÁ

TOMA-LÁ-DÁ-CÁ

PROFESSORA VERA PAIVA, filha do ex-deputado Rubens Paiva
ISTOÉ – Qual o sentimento de procurar há 40 anos o corpo do pai?
Vera – Minha mãe, Eunice, dedicou a vida toda a buscar justiça, ter certeza do que aconteceu e ter um túmulo para rezar. É muito pesado.
ISTOÉ – Qual deve ser a punição para os torturadores?
Vera – Não defendo punição, mas o julgamento adequado, com direito a defesa. É assim nas democracias e meu pai não teve esse direito.
ISTOÉ – E o inquérito sobre a ação das Forças Armadas na ditadura?
Vera – Acho maravilhoso. É do Ministério Público Militar, alguém de dentro da instituição mostrando que há muitos militares que se envergonham disso. Temos de separar o joio do trigo.