Comportamento

Pato no clã Berlusconi

A filha do primeiro-ministro italiano é a mais nova conquista do jogador, que gosta de namorar mulheres famosas

Pato no clã Berlusconi

img1.jpg 
CASAL
A revista italiana “Novella” flagrou Pato e
Barbara: o romance teria começado no Milan

Driblou, driblou, mas não teve como esconder o jogo da torcida. O jogador Alexandre Pato, 21 anos, está tendo um romance com a filha do primeiro-ministro da Itália e também seu patrão (Silvio Berlusconi é dono do Milan, o clube em que ele joga), segundo os jornais italianos. O time foi justamente o cupido de Pato e Barbara Berlusconi, 26 anos, que, apesar de jovem, foi casada durante dez anos e tem dois filhos. Formada em filosofia, Barbara tem sala na administração na sede do clube. Ali, ela e Pato se conheceram e decidiram sair do zero a zero. A notícia sobre o suposto namoro se espalhou apenas dois dias após o anúncio do fim do relacionamento com o empresário Giorgio Valaguzza, 32, pai de sua prole. Não é a primeira vez que um jogador brasileiro embola o meio de campo do clã Berlusconi – já bastante movimentado pelas estripulias sexuais do patriarca. O craque Ronaldinho Gaúcho foi flagrado com a modelo italiana Sara Tommasi, frequentadora de orgias na casa do premiê.

Loira e linda, Barbara é a primeira dos três filhos de Berlusconi com a atriz Veronica Lario. Seus dois irmãos mais velhos, do primeiro casamento do pai, também trabalham no império do mandatário italiano, proprietário da holding Fininvest, que controla o Milan e o jornal “Il Giornale”, entre outros. A moça tem acompanhado todas as partidas do time, mas a intenção, entende-se agora, não é só ficar de olho nos negócios da família. Solteiro desde outubro do ano passado, quando a Miss Brasil 2010, a mineira Débora Lyra, confirmou o fim do namoro com o jogador, Pato é pouco visto na noite. Foi casado uma vez, com a atriz Sthefany Brito, de quem se separou após nove meses de matrimônio, em abril de 2010. Grande atacante em campo, ele agora se defende na Justiça para não pagar pensão alimentícia de R$ 50 mil mensais à ex-mulher.

chamada.jpg