A semana

“Minha filha, então morra”, diz prefeito à moradora carente

“Minha filha, então morra”, diz prefeito à moradora carente

Após a trágica morte de duas crianças na carente comunidade de Santa Marta, em razão de desmoronamentos, o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, resolveu ir ao local. O prefeito disse aos cidadãos de Santa Marta que eles ajudariam muito se “não construíssem casas onde não devem”. Ao que a moradora Laudenice de Paiva respondeu que tanto ela quanto seus iguais não têm condições de construir uma moradia digna. O prefeito a encarou e gritou: “Minha filha, então morra, morra.” Ele quis saber qual é a origem da moça. Quando foi informado
de que ela nasceu no Pará, disparou outra pérola: “Então pronto, está explicado.” Choveram-lhe críticas em todo o País.