Comportamento

E vai rolar a festa…

Às vésperas da maratona de vestibulares, cerca de 15 mil estudantes do terceiro ano agitam Porto Seguro na viagem de formatura

O silêncio impera no vôo de volta. A mesma legião de jovens eufóricos que, ao sair de São Paulo, custava a afivelar os cintos, desaba agora sobre as poltronas antes mesmo da decolagem. Destruídos após uma semana de festas, praia e azaração, centenas de estudantes deixam Porto Seguro com a sensação de que a viagem mais divertida de suas vidas chegou ao fim.

O mesmo litoral baiano onde atracaram as caravelas de Cabral recebe em outubro uma frota inquieta, com cerca de 15 mil tripulantes do terceiro ano do ensino médio, 90% deles de São Paulo. Apesar de, a esta altura do ano letivo, nenhum aluno ter concluído o curso, a viagem de formatura foi deslocada de janeiro para outubro para se driblarem os preços da alta temporada e oferecer aos formandos um último descanso antes da maratona de vestibulares. Porto Seguro transformou o mês da criança em mês do adolescente. Segundo o secretário de Turismo, Anderson Quaresma – também conhecido como Geléia, apelido dos tempos de radialista –, o movimento nesta época só perde para o de janeiro, fevereiro e julho. “Há um sério risco de faltar Coca-Cola”, brinca ele.

Dez anos atrás, a maioria das comissões de formatura promovia apenas uma festa no final do ano. Além de a organização de uma viagem ser mais trabalhosa, não havia operadoras especializadas no monitoramento dos alunos. Muitas turmas acabavam indo por conta própria, o que dava margem a uma maior possibilidade de falhas e acidentes. De lá para cá, uma indústria surgiu ao redor dos formandos e a estrutura montada para recebê-los impressiona. No ano passado, foi criada em Porto Seguro a Operação Estudante da Polícia Civil, que incluiu treinamento para se trocar a repressão pela orientação. Também a programação musical é cada ano mais intensa.

Até o fim do mês, terão passado pelos palcos de Porto mais de 20 atrações, como Cidade Negra, Paralamas do Sucesso e Ivete Sangalo. Mais interessados nas baladas do que nas praias, os alunos comemoram. “Hoje, quase todas as escolas têm optado por viagens em substituição aos bailes de formatura. Aqui, eles podem curtir oito festas em sete dias”, compara Rogério Drumond, diretor da Forma Turismo, líder no segmento, que leva cerca de 2,5 mil alunos por semana para a cidade durante o mês. Outras agências especializadas nesse segmento são Absoluto, School, Cia Lazer e Trupe.

A Associação Brasileira de Agentes de Viagem (Abav) estima um aumento de 50% no turismo de formatura nos últimos dois anos. Porto Seguro é o destino escolhido por 90% dos estudantes, seguido por Florianópolis (SC), Fortaleza (CE) e Bonito (MS). A principal preocupação dos pais é a segurança dos filhos, seja por causa de brigas, seja por causa de acidentes, álcool ou drogas. Entre as diversas medidas está a contratação de um enfermeiro permanente em cada hotel e de um médico para fazer a ronda diariamente nos hotéis e disponível 24 horas em caso de emergência.

Vigilância – Como medida de segurança, tem
sido adotado pelas operadoras um
moderno sistema eletrônico de controle dos alunos. Todos os estudantes usam pulseiras coloridas, munidas de códigos de barra. A cada passeio, é feito o registro digital de quem embarca e desembarca do ônibus, de modo que os monitores podem acompanhar a localização dos jovens por meio de palm tops. Esses computadores de mão guardam outras informações úteis, como os telefones dos pais, o tipo sangüíneo e os medicamentos aos quais o indivíduo é alérgico. A cor da pulseira anuncia o hotel do aluno, proibido aos portadores de outras cores: uma maneira de driblar rixas entre escolas e visitas íntimas.

O importante é garantir a segurança e os limites sem tolher a liberdade dos jovens. Em relação ao uso de álcool e drogas, vale o bom senso. “Não somos hipócritas. Eles vão beber? Vão. Agora, se houver exagero, ligaremos para os pais”, diz Rogério Drumond, da Forma. “Quanto às drogas, tolerância zero. Isso aqui não é a Jamaica nem Amsterdã”, resume o diretor da empresa, que já mandou aluno de volta para casa no mesmo dia da chegada após flagrá-lo com maconha. Perder os melhores dias do ano por causa de um baseado não é exatamente uma decisão sábia. Aproveitar os amigos ao máximo e cada instante desse significativo rito de passagem sim.

Quem leva
Forma Turismo: www.formaturismo.com.br 0800 10 1211
School Viagens: www.schoolviagens.com.br (11) 6909-8833
Absoluto Viagens: www.absolutoformaturas.com.br (11) 3258-4002
Cia Lazer Viagens: www.cialazer.com.br (11) 3259-3534
Trupe Turismo: www.trupeturismo.com.br (11) 3142-9966