Tecnologia & Meio ambiente

O primeiro idoso

Cientistas encontram ossada de 500 mil anos e comprovam que, naquela época, nossos ancestrais já estavam na terceira idade aos 45

O primeiro idoso

img.jpg
REVELAÇÕES
O paleontólogo Arsuaga, em Sima de los Huesos, em 1992: achado inédito

 
 

Ele andava com as costas curvadas, os joelhos permanentemente dobrados e sempre apoiado por um bastão, que lhe servia de bengala. Sofria com fortes dores nas costas devido a doenças ósseas, que também o impediam de caçar. Por causa de seu estado frágil, dependia da solidariedade alheia para poder comer. Essa era a rotina de um senhor no alto de seus 45 anos no Pleitoceno Médio, cerca de 500 mil anos atrás, no norte da Espanha. Quase todas as suas vértebras lombares e a pelve (os ossos que formam o quadril) foram encontrados no sítio Sima de Los Huesos. É o primeiro registro de “velhice” entre os ancestrais do homem.

A descoberta foi revelada na edição da semana passada da revista especializada “PNAS”. O indivíduo pertencia à espécie Homo heidelbergensis, provavelmente um ancestral dos neandertais – que dominaram a Europa antes da chegada do homem atual ao continente. “Os restos encontrados são os únicos desse período”, diz o espanhol Juan Luis Arsuaga, chefe do estudo. Cicatrizes em várias das vértebras sugerem um choque constante entre elas enquanto o sujeito andava, o que fez com que se remodelassem e adquirissem um formato diferente das de pessoas saudáveis. As dores podem ter sido intensificadas graças a longas caminhadas na juventude, carregando grandes caças.

Embora hoje seja, no mínimo, precipitado chamar alguém de 45 anos de idoso, os pesquisadores acreditam que os indivíduos de Sima de los Huesos se desenvolviam mais rápido do que os humanos atuais. Além do fator genético, é preciso levar em conta os hábitos nômades e a necessidade de caçar. A descoberta, no entanto, revela uma característica até então sem registros anteriores em hominídeos tão remotos: a solidariedade. Como não podia caçar, é possível que companheiros do mesmo grupo levassem comida para o quarentão. Por mais dura que fosse a vida naquela época, um velhinho ainda podia esperar que alguém cuidasse dele.

G_Homem_Bacia.jpg