Seu bolso

Produtos com arte

Objetos simples como um pôster ou elaborados como um vaso agregam valor com o uso de obras clássicas

Produtos com arte

Um boneco de látex pode não ser em si mesmo um psicanalista, um ouvinte, um companheiro ou um algoz. Mas, quando chamado de Sigmund Freud, assume a faceta que seu “paciente” quiser, podendo até ser submetido à tortura se os brios durante a consulta não forem controlados. Uma camiseta pode ser mais que uma simples peça de vestuário e levar quem a veste a caminhos surrealistas quando inspirada em Salvador Dalí. Também Miles Davis ou Romero Britto saem do pedestal de grandes artistas e emprestam seu valor a funções meramente decorativas quando pendurados. Mesmo aqueles que condenaram a industrialização da arte e lutaram para resguardar seu caráter exclusivo tiveram seu poder contestatório usado como arma mercadológica – como no sofisticado vaso de porcelana inspirado na série de Andy Warhol com Marylin Monroe. Para os consumidores, no entanto, esses objetos são mais que produtos: ajudam a expressar quem são ou quem gostariam de ser. Também a arte há muito confere valor a símbolos sobre os quais recai e o mercado se aproveitou desse filão.

img.jpg